Giro

Brasileiro é preso nos EUA por racismo e homofobia praticados nas redes sociais

Crédito: Pixabay

Brasileiro preso nos EUA é suspeito de ataques racistas e homofóbicos nas redes sociais. (Crédito: Pixabay )



O brasileiro Thiago Cabral foi preso nos Estados Unidos pela Interpol. Ele é suspeito de praticar racismo e homofobia contra cinco pessoas de Quirinópolis (GO) através das redes sociais.

De acordo com o G1, a prisão ocorreu neste domingo (12). Thiago, que é goiano e mora nos Estados Unidos, é acusado de crimes como calúnia, difamação e injúria qualificada por racismo e homofobia.

+ IBGE divulga levantamento sobre homossexuais e bissexuais no Brasil

Uma das vítimas dos ataques é o secretário de Esportes de Quirinópolis, Nubyano do Nascimento Pereira, que passou a receber mensagens de aúdio com conteúdo ofensivo em grupos de mensagem e também de forma privada.




Segundo Nubyano, as ofensas começaram em 2021 pelo fato de ser homossexual. “Até então eu não estava me importando, eu estava relevando. A partir do momento que chega na minha família, aí as coisas já mudam”, disse a vítima a TV Anhanguera.

A delegada Camila Vieira, responsável pelo caso, informou que já foi realizado o pedido de extradição de Thiago Cabral, que aguarda decisão das autoridades norte-americanas.