Economia

Sem auxílio e sob restrições da pandemia, economistas apontam risco de recessão

Crédito: Reprodução YouTube/Isto É Dinheiro

Para o economista-chefe da consultoria MB Associados, Sérgio Vale (foto), um dos problemas é que a vacinação contra a covid-19 vai demorar a deslanchar (Crédito: Reprodução YouTube/Isto É Dinheiro)

Em meio ao recrudescimento da pandemia, a economia brasileira entrou em 2021 dando sinais de perda de fôlego. Sem o auxílio emergencial para trabalhadores informais, extinto a partir de janeiro, uma retração do Produto Interno Bruto (PIB) neste primeiro trimestre já estava no radar. Agora, vem crescendo o número de analistas que esperam queda também no segundo trimestre, configurando o que o mercado chama de “recessão técnica”, quando a economia se contrai por dois trimestres seguidos.



Indicadores de confiança na economia têm queda

Mercado aumenta projeção para taxa básica de juros em 2021

Com um Natal fraco para o comércio e com o setor de serviços terminando o ano ainda longe do normal, o sinal de dezembro foi de arrefecimento na retomada da economia. Para piorar, os primeiros dados de janeiro, como os índices de confiança do consumidor e dos empresários, o fluxo nas estradas e a venda de veículos, não foram bons.

Um movimento de revisão para baixo nas projeções de crescimento para o primeiro trimestre e para 2021 como um todo já estava em curso desde o ano passado. Agora, os dois trimestres seguidos de retração já estão no cenário das equipes de análise do banco BNP Paribas, da consultoria MB Associados e do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).



A MB Associados passou a projetar duas retrações seguidas no PIB, tanto no primeiro (-0,8%) quanto no segundo (-0,3%) trimestres. Para o economista-chefe da consultoria, Sérgio Vale, um dos problemas é que a vacinação contra a covid-19 vai demorar a deslanchar.

“Estou otimista com as vacinas, e vejo chance de o programa de imunização acelerar ao longo do caminho, podendo ter impacto potencialmente explosivo lá na frente, já que mais vacinas estão surgindo. No começo, no entanto, a produção, aquisição de insumo, negociação política, é tudo mais lento e podemos entrar numa recessão leve”, diz Vale.

Outras equipes – como as dos bancos Citi, Goldman Sachs, Fibra e Santander e a da consultoria Tendências – veem a economia estagnada no primeiro semestre, combinando queda no PIB do primeiro trimestre com baixo crescimento no segundo.

Pessimismo

Dados econômicos da última semana corroboraram o cenário mais pessimista. Na quarta-feira, o IBGE informou que as vendas do varejo caíram 6,1% em dezembro ante novembro, bem abaixo das mais pessimistas projeções. Na quinta-feira, o desempenho negativo do setor de serviços – queda de 0,2% ante novembro, que não surpreendeu – confirmou o clima de desaceleração. Na sexta-feira, o IBC-Br, indicador de atividade do Banco Central (BC), veio com alta de 0,64% em dezembro, mas não foi suficiente para mudar o humor.

Segundo Bráulio Borges, economista sênior da LCA Consultores, se mantido o ritmo de crescimento de 3,14% do IBC-Br no quarto trimestre de 2020 sobre o terceiro, seria o suficiente para o PIB como um todo crescer 3,5% em 2021. Ou seja, se o crescimento for zero ao longo do ano, sempre na comparação de um trimestre com o imediatamente anterior, a economia já fecharia com ganho. É o que economistas chamam de “carregamento estatístico”.

“Qualquer crescimento na faixa de 3,0% ou 3,5% (em 2021 como um todo) significará que a economia estará andando de lado. Seria o crescimento mais elevado desde 2013, mas seria ilusório”, afirma Borges.

A LCA Consultores ainda não projeta dois trimestres seguidos de queda, mas, segundo Borges, pode haver retração no primeiro trimestre. Para o economista, mais preocupantes do que os dados do fim de 2020 que mostraram arrefecimento são os indicadores que já saíram sobre janeiro.

Fluxo nas estradas

Evidências não faltam para demonstrar a falta de vitalidade da economia neste início de ano. O Índice ABCR de Atividade, calculado pela consultoria Tendências com dados da associação das concessionárias de rodovias, mostrou queda de 2,5% no fluxo de veículos nas estradas em janeiro, na comparação com dezembro de 2020. Na comparação com janeiro de 2020, houve um tombo de 8,8%. Já as vendas de veículos novos caíram 11,5% ante janeiro de 2020, conforme a Fenabrave, a associação das concessionárias de automóveis.

Uma visão preliminar do ICVA, indicador de vendas do varejo criado pela empresa de meios de pagamento Cielo, mostra que janeiro “virá no mesmo patamar de dezembro, o que não é bom”, diz o superintendente executivo de Inteligência da companhia, Gabriel Mariotto. Os dados completos serão divulgados na semana que vem, mas o executivo adianta que os piores resultados virão de bares e restaurantes e das livrarias e papelarias. Além disso, a região Norte “despencou” no ICVA de janeiro.

Para Mariotto, tanto a ótica setorial quanto a ótica regional sugerem os efeitos do recrudescimento da pandemia. Com o avanço da covid-19, em várias cidades do País, bares e restaurantes sofreram restrições no funcionamento no fim do ano. Já o desempenho da região Norte foi marcado pela crise sanitária e o caos causado pela falta de oxigênio em Manaus, capital do Amazonas.

Incertezas

A combinação da pandemia com a retirada do apoio do governo via auxílio emergencial pode levar a economia a se retrair, mas Bráulio Borges, economista sênior da LCA Consultores diz que há incertezas sobre o segundo trimestre. Para o economista, a reedição do auxílio, em debate entre o governo e o Congresso Nacional, dará o tom – ao lado da repetição de medidas como antecipações do 13º de aposentadorias ou liberações de saques do FGTS.

“No curto prazo, essas muletas são importantes. Agora, lá na frente, sem elas, a economia vai depender do mercado de trabalho”, afirma Borges, lembrando que o desemprego segue elevado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?

Tópicos

6° parcela do auxílio emergencial abertura da economia aplicativo auxílio emergencial auxílio emergencial 2021 foi aprovado? auxílio emergencial 2021 prorrogação foi aprovado g1? auxílio emergencial caixa gov br auxílio emergencial foi prorrogado auxílio emergencial prorrogado até 2021 auxilio emergencial vai ser prorrogado auxilio maternidade quem tem direito brasil 2021 brasil economia 2021 brasil recessão 2021 Braulio Borges cadúnico caixa.gov.br auxilio emergencial calendário da 5° parcela do auxílio emergencial CITI como consultar o auxílio emergencial como consultar o auxílio emergencial 2021? como consultar o auxílio emergencial pelo cpf? como consultar o auxílio emergencial pelo cpfM como devolver o auxílio emergencial como fazer o cadastro do auxílio emergencial 2021? como saber se tenho direito ao auxílio emergencial 2021? como saber se vou receber o auxílio emergencial como saber se vou receber o auxílio emergencial 2021 como se cadastrar no novo auxílio emergencial como solicitar o auxílio emergencial 2021 consulta auxílio dataprev gov br consulta auxílio dataprev gov br consulta consulta auxílio dataprev gov com br consulta auxílio emergencial dataprev gov br consultaauxilio.dataprev.gov.br 2021 consultoria Tendências CORONAVÍRUS/CRISE/RECESSÃO data do auxílio emergencial 2021 data prev data prev auxílio emergencial dataprev auxílio emergencial 2021 consulta dataprev situação do benefício dataprev.gov.br dataprev.gov.br consulta dataprev.gov.br consulta auxílio emergencial desaceleração 2021 desaceleração econômica 2021 economia 2021 economia recessão economia recessão técnica economistas previsão Fibra e Santander Goldman Sachs ICVA Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas MB Associados notícias sobre o auxílio emergencial 2021 novo aplicativo do auxílio emergencial novo app auxílio emergencial novo calendário do auxílio emergencial o auxílio emergencial foi prorrogado? o auxílio emergencial vai ser prorrogado o auxílio emergencial vai ser prorrogado para 2021? o auxílio emergencial vai voltar? oitava parcela do auxílio emergencial previsões econômicas 2021 prorrogação do auxílio emergencial para 2021 prorrogação do auxílio emergencial para mães solteiras 2021 qual o valor do auxílio emergencial para 2021 quando começa o pagamento do auxílio emergencial 2021? quando volta o auxílio emergencial quanto vai ser o valor do auxílio emergencial quem pode receber o auxílio emergencial quem recebe bolsa familia vai receber auxilio 2021 quem receberá o auxílio emergencial em 2021 quem tem direito ao auxílio emergencial quem vai receber o auxílio emergencial em 2021 Sérgio Vale sobre o auxílio emergencial 2021 tudo sobre o auxílio emergencial 2021 últimas notícias de hoje auxílio emergencial www auxílio caixa gov br www caixa.gov.com.br auxílio emergencial www cidadania gov br consulta auxílio www dataprev.gov.br auxilio emergencial