Agronegócio

Brasil embarca até setembro, 30,39 mi de sacas de café, diz Cecafé

São Paulo, 9 – No acumulado do ano de janeiro a setembro, as exportações brasileiras de café somam 30,4 milhões de sacas de 60 quilos, informou nesta quarta-feira, 9, o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé). O volume representa um aumento de 27,7% em relação ao mesmo período de 2018. Segundo o Cecafé, é o maior volume exportado no período nos últimos cinco anos.

Também no acumulado dos nove primeiros meses do ano, a receita cambial subiu 6,5%, para US$ 3,8 bilhões.

“O desempenho no acumulado dos últimos 12 meses também marca um incremento muito significativo das vendas para o exterior, alcançando cerca de 42,2 milhões de sacas. Esse resultado indica que fecharemos o ano civil com excelentes resultados refletindo o bom trabalho do setor exportador”, afirma Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé, em nota.

No ano civil, o café robusta se destaca pelo aumento de 73,7% nas exportações, se comparado ao volume da variedade exportado de janeiro a setembro de 2018. O café arábica também obteve um crescimento relevante, de 26,2%, em relação ao período do ano anterior e o café solúvel, por sua vez, registrou crescimento de 9,9% no período.

O principal destino para o café brasileiro entre janeiro e setembro foram os Estados Unidos (5,7 milhões de sacas, 18,9% do total exportado), seguidos por Alemanha (5 milhões de sacas, 16,5% do total) e Itália (2,8 milhões de sacas, 9,3% de participação).

“Todos os principais países consumidores de café brasileiro, exceto Reino Unido, registraram, no ano civil, aumento na importação do produto, comparando com o mesmo período do ano passado”, afirma a entidade em nota.

Em café diferenciado, o País exportou 5,6 milhões de sacas desde janeiro, 18,6% do total exportado pelo país no período e aumento de 35,8 em relação a 2018. A receita cambial no período foi de US$ 886,6 milhões, 23,3% do total gerado pelo Brasil com exportações.