Edição nº 1121 17.05 Ver ediçõs anteriores

Brasil abriga 453 garimpos ilegais

Brasil abriga 453 garimpos ilegais

A Amazônia brasileira conta com 453 garimpos ilegais. Isso é o que indica um estudo apresentado na segunda-feira 10 pela Raisg (Rede Amazônica de Informação Socioambiental Georreferenciada). A pesquisa identificou que a Venezuela, que passa por um momento de crise humanitária, lidera o ranking de garimpos clandestinos no bioma (1.899), seguida por Brasil (453), Peru (134) e Equador (68). Mas o Brasil é aquele que ocupa o primeiro lugar na atividade ilegal dentro de terras indígenas e em áreas de conservação. Dos 37 casos identificados de garimpos em terras indígenas no Bioma, 18 estão no País.

(Nota publicada na Edição 1100 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Quem quer comprar um paraíso?

Com o propósito de diminuir o tamanho do Estado, o governo irá repassar para iniciativa privada, por meio do modelo de concessão, pelo [...]

Com VOA, Ambev quer ajudar o terceiro setor a se profissionalizar

A Cervejaria Ambev reforçou a sua parceria com o terceiro setor. No início deste mês, a empresa selecionou 54 ONGs para participar da [...]

Danone Brasil gera emprego e renda com Novo Ciclo

O Dia Internacional da Reciclagem é uma iniciativa instituída pela Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência, e Cultura). Comemorado em 17 de maio, a data encontra no País um grande aliado. Desde 2012, a Danone Brasil, em parceria com o fundo de investimentos francês Ecosystem, atua para recuperar o material descartado por meio […]

Programa de coleta da C&A arrecada 53 mil itens eletrônicos em 2018

A rede de lojas de vestuário C&A coletou 53.432 itens eletrônicos em 2018, como celulares, pilhas e baterias usadas. No total, três [...]

Um milhão de espécies podem desaparecer nas próximas décadas

O meio ambiente vive uma devastação sem precedentes na história. Segundo um relatório da Plataforma Intergovernamental de Política [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.