Giro

Bolsonaro volta a atacar governadores e diz que usurparam direitos ao decretar lockdown

Bolsonaro volta a atacar governadores e diz que usurparam direitos ao decretar lockdown

Presidente Jair Bolsonaro

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar nesta sexta-feira as políticas e controle de circulação e afirmou que as decisões adotadas por governadores para tentar controlar a pandemia de Covid-19 são uma usurpação de direitos.

Bolsonaro repetiu que a Constituição garante o direito de ir e vir, o direito ao trabalho e a “liberdade de culto”, justificativa que usa para afirmar que as medidas adotadas por governadores são ilegais.

“Lamento que muitos governadores usurparam isso e fecharam o comércio, obrigaram o povo a ficar em casa, decretaram lockdown e também toque de recolher. Essas atitudes além de não recomendáveis obviamente atingem a dignidade da pessoa humana”, afirmou durante um evento no Pará.



Desde o início da pandemia, o presidente ataca repetidamente governadores e prefeitos que adotam medidas restritivas a atividades e circulação de pessoas, consideradas por especialistas uma das maneiras mais eficazes para reduzir a propagação do vírus.

As novas críticas de Bolsonaro nesta sexta ocorrem às vésperas de o Brasil atingir a marca de 500 mil mortos por Covid-19, segundo maior número de óbitos no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5H10F-BASEIMAGE

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago