Política

Bolsonaro tem rejeição de 50% em São Paulo, segundo o Datafolha

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

O presidente é melhor avaliado (30%) entre as pessoas com mais idade no Estado de São Paulo e a taxa de rejeição (66%) é mais ampla entre os jovens (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

O presidente da República Jair Bolsonaro não está agradando metade da população paulista. No Estado do Rio de Janeiro, a situação também não é tão boa.

Segundo o IG, a pesquisa do Datafolha aponta que a rejeição de Bolsonaro em São Paulo é de 50%, com base na coleta de entrevistas realizada entre 09 e 10 e novembro. O registro representa um avanço de 2 pontos percentuais em relação à ultima coleta.

+ SP: Covas tem 32%, Boulos 16%, Russomanno 14% e França 12%, aponta Datafolha
+ Pesquisa Datafolha: Paes, 34%; Crivella, 14%; Martha Rocha, 11% e Benedita, 8%

No Rio de Janeiro, a rejeição do presidente da República passou de 41% para 42%, na mesma comparação e coleta de entrevistas.



A aprovação de Bolsonaro no Estado de São Paulo também encolheu. Segundo o IG, o percentual passou de 25% para 23%. O presidente é melhor avaliado (30%) entre as pessoas com mais idade e a taxa de rejeição (66%) é mais ampla entre os jovens.

No Rio de Janeiro o quadro se repete, com os mas velhos apresentando melhor avaliação e os mais novos com o maior índice de rejeição. A aprovação de toro o universo da pesquisa no Estado também reduziu de 34% para 28%.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel