Política

Bolsonaro sobre suspeita de corrupção: nenhuma dose da Covaxin foi paga

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), se defendeu das suspeitas de corrupção no caso da compra da vacina indiana Covaxin, negociação que é investigada pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) em andamento pelo Senado Federal.

“Nenhuma dose da Covaxin foi paga”, afirmou Bolsonaro, a apoiadores, após motociata de cerca de duas horas pelas ruas de Porto Alegre.

Mais cedo, ao ser questionado por um repórter da Rádio Gaúcha sobre as denúncias, o presidente deu uma resposta semelhante. “Gastei um centavo com a Covaxin? Me responda, gastei um centavo?”, respondeu ao jornalista.

“A compra seria de 400 milhões de doses? A compra seria mil por cento sobre o faturamento? É o que a CPI andou falando”, disse. “Dose de US$ 15, passou para US$ 150. Você multiplica 400 milhões de doses vezes US$ 150, vezes R$ 5. Isso dá R$ 300 bilhões. Isso é uma coisa absurda, meu Deus do céu. Eu assinei uma MP de R$ 20 bilhões para comprar vacina para todo mundo”, afirmou.



Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km