Finanças

Bolsas europeias sobem, de olho no G20 e animadas com possível estímulo do BCE

As bolsas europeias operam em tom majoritariamente positivo na manhã desta sexta-feira, com investidores monitorando os desdobramentos da cúpula de líderes do G20 em Osaka, no Japão, onde os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, terão um encontro crucial para tentar reverter o atual impasse no diálogo comercial, mas também repercutindo dados de inflação da zona do euro que reforçam apostas de que o Banco Central Europeu (BCE) voltará a adotar medidas de estímulos.

Trump e Xi se reúnem neste sábado (29), por volta do horário do almoço. Nos últimos dias, EUA e China mantiveram postura firme, com Trump reiterando a ameaça de tarifar mais US$ 300 bilhões em produtos chineses e o Ministério de Comércio da China apelando a Washington que reduza a pressão sobre Pequim.

Questionado hoje em coletiva sobre o encontro com Xi, Trump respondeu ter certeza de que amanhã “vai ser um dia animado” e que a reunião será “no mínimo, produtiva”. O presidente americano, contudo, disse não ter prometido à China que não irá impor novas tarifas nos próximos meses.

Depois de abrir os negócios de hoje sem direção única, os mercados europeus engataram tom positivo na esteira dos últimos números de inflação da zona do euro. Como se previa, a inflação anual ao consumidor do bloco se manteve em 1,2% em junho, bem abaixo da meta do BCE, que é de uma taxa ligeiramente inferior a 2%. O indicador aumenta a pressão para que o BCE relaxe ainda mais sua política monetária.

Na semana passada, o presidente do BCE, Mario Draghi, sinalizou que a instituição poderá voltar a cortar juros e comprar ativos por meio de seu programa de relaxamento quantitativo (QE, pela sigla em inglês) se a perspectiva econômica da zona do euro não melhorar.

Também foram divulgadas mais cedo as leituras finais do Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido e da Espanha. Confirmando estimativas preliminares, o PIB britânico cresceu 0,5% no primeiro trimestre do ano ante o quarto trimestre de 2018 e o espanhol teve expansão de 0,7% no mesmo período.

Às 7h23 (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,30%, a de Frankfurt se valorizava 0,44% e a de Paris tinha alta de 0,27%. Já Milão, Madri e Lisboa exibiam ganhos respectivos de 0,27%, 0,28% e 0,08%. No câmbio, o euro se fortalecia a US$ 1,1384, de US$ 1,1373 no fim da tarde de ontem, e a libra avançava marginalmente, negociada a US$ 1,2673, ante US$ 1,2671 ontem. Com informações da Dow Jones Newswires.

Tópicos

bolsas Europa manhã