Finanças

Bolsas europeias recuam com “fator Irã” e antes de reunião entre Trump e Xi

As bolsas europeias operam em baixa desde a abertura dos negócios desta terça-feira, em meio a riscos geopolíticos relacionados ao Oriente Médio e na expectativa para a retomada de discussões comerciais entre Estados Unidos e China.

Os EUA impuseram novas sanções ao Irã ontem, em retaliação ao abate de um drone militar americano por um míssil iraniano na semana passada. Em resposta, o Ministério de Relações iraniano disse hoje que as sanções significam o “fechamento permanente” da via diplomática entre Teerã e Washington.

Recentemente, o governo americano também acusou o Irã de estar por trás de ataques a dois navios petroleiros no Golfo de Omã.

Mantendo tom cauteloso, investidores na Europa também esperam que os presidente dos EUA, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, consigam superar as desavenças comerciais bilaterais durante reunião prevista para ocorrer às margens da cúpula do G20 no Japão, que começa na sexta-feira (28). Neste meio tempo, autoridades graduadas de ambos os lados vão manter contatos nos próximos dias, segundo a agência de notícias estatal chinesa Xinhua.

Também no radar hoje está uma série de pronunciamentos de dirigentes do Federal Reserve, incluindo do presidente do BC americano, Jerome Powell, que falará sobre perspectiva econômica e política monetária. Como se previa, o Fed manteve seus juros inalterados na semana passada, mas sinalizou que deverá voltar a cortar as taxas básicas nos próximos meses.

Mais cedo, o vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, afirmou em discurso, em Roma, que a política monetária da instituição tem apresentado efeito “amplamente neutro” na lucratividade dos bancos da zona do euro. Ele admitiu, porém, que é preciso “monitorar cuidadosamente” o impacto das taxas negativas no setor bancário. Atualmente, a taxa de depósitos do BCE é de -0,40%.

Às 7h24 (de Brasília), Bolsa de Londres caía 0,27%, a de Paris recuava 0,17% e a de Frankfurt cedia 0,06%. Já Milão, Madri e Lisboa tinham perdas de 0,51%, 0,55% e 0,13%, respectivamente. No câmbio, o euro se enfraquecia a US$ 1,1384, de US$ 1,1398 no fim da tarde de ontem, mas a libra subia a US$ 1,2759, de US$ 1,2742 ontem. Com informações da Dow Jones Newswires.

Tópicos

bolsas Europa manhã