Finanças

Bolsas europeias operam sem direção única, de olho em comércio e dados econômicos

As bolsas da Europa operam sem direção única na manhã desta terça-feira, em meio a dúvidas sobre a perspectiva do comércio e sobre o desempenho econômico da região.

Investidores continuam atentos aos desdobramentos da disputa comercial sino-americana, após os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, concordarem no fim de semana em suspender a adoção de novas tarifas a produtos um do outro.

Ontem, Trump disse que as negociações comerciais com a China “já começaram”, depois de ficarem paralisadas desde maio. Ele ressaltou, porém, que um eventual acordo comercial com a China precisará ser “até certo ponto inclinado” a favor dos EUA.

Também ontem, os EUA propuseram tarifas adicionais a US$ 4 bilhões em produtos da União Europeia, como parte de um conflito de longa data envolvendo a concessão de subsídios a fabricantes de aviões.

Os últimos dados macroeconômicos da Europa, por sua vez, reacenderam preocupações. Na Alemanha, as vendas no varejo caíram 0,6% em maio ante abril, segundo pesquisa da Destatis publicada mais cedo. Já o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) de construção do Reino Unido sofreu um tombo de maio para junho, de 48,6 a 43,1, atingindo o menor patamar desde abril de 2009 e sinalizando contração mais acentuada no setor. O dado britânico, que levou o juro do Gilt de 10 anos a cair ao menor nível em cerca de 2 anos e meio, veio um dia depois de uma série de PMIs apontarem fraqueza na atividade manufatureira do continente.

Também saiu hoje o índice de preços ao produtor da zona do euro, que caiu 0,1% em maio ante abril, mas subiu 1,6% na comparação anual, como previam analistas.

Às 7h09 (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,51%, mas a de Frankfurt caía 0,20% e a de Paris tinha leve baixa de 0,06%. A de Milão se valorizava 0,24%, enquanto as de Madri e de Lisboa perdiam 0,14% e 1,15% respectivamente. No câmbio, o euro subia a US$ 1,1309, de US$ 1,1289 no fim da tarde de ontem, enquanto a libra se enfraquecia após o PMI britânico, negociada a US$ 1,2617, ante US$ 1,2641 ontem. Com informações da Dow Jones Newswires.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Tópicos

bolsas Europa manhã