Finanças

Bolsas europeias fecham sem direção única, com petróleo, balanços e Draghi

As bolsas europeias fecharam sem direção única nesta quarta-feira, 10, influenciadas por commodities, balanços corporativos e pela decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de demitir o diretor do FBI, James Comey, na noite de terça-feira, 9. Além disso, esteve no radar dos investidores o discurso do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,16% (+0,64 pontos), em 396,45 pontos.

Em um dia com agenda vazia de indicadores, o mercado se voltou ao petróleo, que reverteu parte das perdas das sessões anteriores e ganhou força nesta quarta-feira, com uma forte queda nos estoques de petróleo nos EUA, segundo dados do American Petroleum Institute (API), confirmados pelo relatório oficial semanal do Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) do país.

Em um discurso no Parlamento holandês, Mario Draghi afirmou que a economia da zona do euro tem melhorado, mas ressaltou é muito cedo para declarar vitória e retirar o estímulo monetário, que ainda é necessário. Do outro lado do Atlântico, a decisão de Donald Trump de demitir o diretor do FBI, James Comey, gerou incerteza nos mercados, fazendo com que os investidores se questionassem sobre o foco do novo governo em relação às reformas do setor econômico americano.



O índice FTSE-100, da Bolsa de Londres, fechou em alta de 0,59%, a 7.385,24 pontos, com a Royal Dutch Shell subindo 1,08% e a BP avançando 1,05%. Além disso, o Barclyas ganhou 2,26% e o Lloyds teve expansão de 1,25%.

Na Alemanha, a HeidelbergCement divulgou queda no lucro operacional do primeiro trimestre e fechou em baixa de 1,38%. Apesar disso, o índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, avançou 0,07%, aos 12.757,46 pontos, com ações de instituições financeiras em alta: o Commerzbank ganhou 0,87% e o Deutsche Bank subiu 0,95%. Já na Holanda, o ING Groep, maior banco do país, avançou 1,32%, após mostrar avanço no lucro subjacente no último trimestre.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 fechou em alta de 0,05%, a 5.400,46 pontos. Crédit Agricole avançou 0,49% e o Société Générale ganhou 0,30%. Já a Total subiu 0,71%, em linha com os preços do petróleo.

O índice FTSE-MIB, da Bolsa de Milão, avançou 0,31%, a 21.552,81 pontos. Os papéis do Intesa Sanpaolo subiram 0,07%; e os do Unicredit tiveram alta de 1,19%. Apesar disso, o Banco BPM registrou queda de 2,12%.

Em Madri, o índice Ibex-35 fechou em baixa de 0,13%, aos 11.034,80 pontos. Já o índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, recuou 0,07%, para 5.250,85 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires

Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km