Finanças

Bolsas europeias fecham na maioria em baixa, com foco no Deutsche Bank

As bolsas europeias tiveram uma sessão em geral negativa nesta segunda-feira, 6. Além dos temores com o cenário político, especialmente na França, investidores mantiveram sua atenção para as notícias do Deutsche Bank, que teve recuo expressivo.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,51% (1,92 ponto), em 373,31 pontos.

O Deutsche confirmou no domingo que promoverá um aumento de capital de cerca de 8 bilhões de euros, por meio da emissão de novas ações com direito de subscrição para os atuais acionistas. Além disso, o banco alemão anunciou outras medidas para reforçar sua posição e revelou novas metas financeiras. Embora alguns analistas tenham apontado que as mudanças vão na direção correta para a companhia, a reação hoje foi negativa, o que pressionou boa parte do mercado financeiro do continente.

Na arena política, continua a expectativa com a eleição na França. Há o temor de que a candidata de extrema-direita Marine Le Pen possa surpreender nas urnas – ela defende a saída do país da zona do euro.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em baixa de 0,33%, em 7.350,12 pontos. Entre os bancos, Lloyds caiu 1,33% e Barclays recuou 1,92%. No setor de mineração, Antofagasta e Anglo American perderam 2,20% e 2,71%, respectivamente, em sessão negativa para o cobre. A petroleira BP recuou 0,27%.

Em Frankfurt, o DAX fechou em queda de 0,57%, para 11.958,40 pontos. Deutsche Bank teve queda expressiva, de 7,89%, e Commerzbank recuou 0,70%. O papel da Thyssenkrupp caiu 1,86%, mas no setor de energia E.ON teve alta de 0,90%.

Na bolsa de Paris, o índice CAC-40 teve queda de 0,46%, para 4.972,19 pontos. O setor bancário francês também se saiu mal, com Crédit Agricole e Société Générale em baixa de 0,82% e 2,01, respectivamente. BNP Paribas caiu 1,03%. O papel da Air France-KLM, por outro lado, teve dia positivo e subiu 0,68%. Peugeot se destacou e subiu 2,73%.

O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, recuou 1,09%, chegando a 19.449,85 pontos. Intesa Sanpaolo caiu 0,60%, UniCredit cedeu 2,50% e Banco BPM teve baixa de 4,15%. No setor de energia, Eni teve queda de 1,18%, enquanto a montadora Fiat caiu 0,95%.

Em Lisboa, o índice PSI-20 teve baixa de 0,55%, para 4.634,96 pontos. Banco Comercial Português caiu 0,31% e Altri recuou 2,93%, entre os papéis mais negociados, e Galp Energia teve queda de 0,61%. Já Banco BPI subiu 0,48%.

Na contramão das demais, a bolsa de Madri fechou perto da estabilidade, em alta de 0,06%, em 9.804,10 pontos. Urbas Grupo Financiero se destacou e subiu 5,00% e Banco de Sabadell avançou 0,33%, enquanto Santander caiu 0,58% e Banco Popular Español recuou 0,23%. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?