Finanças

Bolsas de NY fecham na maioria em baixa, diante do petróleo e da ata do Fed

Os índices acionários de Nova York fecharam nesta quarta-feira, 22, perto da estabilidade, mas na maioria em território negativo. A sessão ruim para o petróleo pressionou o setor de energia, enquanto investidores também monitoraram a ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,16%, em 20.775,60 pontos, pela nona sessão consecutiva com fechamento em patamar recorde. O Nasdaq teve queda de 0,09%, para 5.860,63 pontos, e o S&P 500 recuou 0,11%, para 2.362,82 pontos.

As companhias do setor de energia tiveram pior desempenho hoje, em dia negativo para o petróleo, diante da força do dólar e ante os temores de um aumento nos estoques dos EUA.

Nos últimos meses, em várias sessões os mercados acionários ficaram perto da estabilidade, em geral com leves altas. Operadores dizem que a falta de volatilidade pode ser irritante, mas avaliam que o cenário é apoiado por dados econômicos melhores e por balanços corporativos sólidos.

Na tarde desta quarta-feira, o BC americano divulgou a ata de sua última reunião. Na avaliação dos dirigentes, a elevação dos juros pode ocorrer em breve, diante da melhora econômica e das políticas econômicas propostas, que podem impulsionar a inflação mais rápido que o outrora antecipado.

“A retórica sobre a inflação mudou entre os dirigentes do Fed, com muitos deles agora à espera de que ela continue a se firmar”, afirmou Sue Trinh, diretora de estratégia de câmbio na Ásia da RBC Capital Markets.

Outro destaque do dia foi a ação do Facebook, que atingiu máxima histórica intraday hoje pela segunda vez em fevereiro, em US$ 136,79. O preço de fechamento do papel foi de US$ 136,12, também na máxima histórica, com alta de 1,79%. A companhia divulgou balanço melhor que o esperado no início do mês, que refletiu um avanço na receita com anúncios durante a temporada de feriados. Fonte: Dow Jones Newswires