Finanças

Bolsas de NY fecham na maioria em alta, em sessão volátil –


As bolsas de Nova York recuaram no início da sessão, com as tensões entre Estados Unidos e China e a queda do petróleo no radar, mas recuperaram-se ao longo do dia. Em sessão volátil, a maioria dos índices subiu nesta sexta-feira, 22, com o Dow Jones ficando bem próximo de também avançar nos minutos finais do pregão, antes de uma segunda-feira com feriado e mercados fechados nos EUA.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,04%, a 24.465,16 pontos, o S&P 500 avançou 0,24%, a 2.955,45 pontos, e o Nasdaq subiu 0,43%, a 9.324,59 pontos. Na comparação semanal, os índices acionários registraram ganhos de 3,29%, 3,20% e 3,44%, respectivamente.

+ Bolsas da Ásia caem após ameaça a Hong Kong agravar tensões entre EUA e China
+ Bolsa fecha em alta de 2,10%, com melhora da percepção sobre política 

O NatWest considerou em relatório o pregão americano de hoje “calmo”, antes do feriado, mas notou que alguns papéis foram pressionados pela tensão entre as potências. No setor de energia, Chevron recuou 1,91% e ConocoPhillips, 1,01%, em dia de queda no petróleo. Por outro lado, os setores imobiliário, de tecnologia, serviços de comunicação e concessionárias avançaram.

Entre outras ações em foco, Moderna teve alta de 2,91%, apoiada por declaração de Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA, de que a candidata à vacina desenvolvida por essa farmacêutica é “promissora”.

Por outro lado, a tensão entre EUA e China afetou o apetite por risco. Autoridades da China têm sinalizado que pretendem reforçar o controle sobre Hong Kong, o que gerou ameaças de retaliação americanas.

Entre algumas ações importantes, Boeing recuou 1,06% e, entre os bancos, Citigroup (-2,00%), Goldman Sachs (-0,09%) e Bank of America (-1,05%) também caíram. Amazon registrou baixa de 0,40%, mas Apple subiu 0,64% e Microsoft avançou 0,04%, com Intel em alta de 0,45% e Facebook, de 1,52%.