Finanças

Bolsas de NY fecham em baixa, com temor inflacionário e Treasuries

As bolsas de Nova York fecharam em baixa nesta terça-feira, 11, devido a temores de alta da inflação, às vésperas da publicação do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos em abril. Uma das repercussões foi o avanço nos rendimentos dos Treasuries, o que tende a pressionar o mercado acionário.

O Dow Jones fechou em baixa de 1,36%, a 34.269,16 pontos, enquanto o S&P 500 caiu 0,87%, a 4.152,10 pontos, e o Nasdaq recuou 0,09%, a 13.389,43 pontos, depois de oscilar durante a sessão.

“Os mercados recuam em meio à inflação potencial e restrições de oferta à medida que a economia reabre”, escreveram analistas da LPL Financial durante o pregão. O Nasdaq acumula queda de cerca de 6% desde a máxima histórica intraday em 29 de abril, aponta a Capital Economics. “A lógica é que o aumento dos rendimentos dos Treasuries afeta o setor de tecnologia de forma desproporcional”, avalia a consultoria. No entanto, a análise aponta que os balanços das empresas também podem ter “desapontado”, além de as big techs terem a possibilidade de serem mais afetadas por possíveis aumentos de impostos no governo do presidente Joe Biden.

Hoje, algumas destas ações tiveram recuperação, como Facebook (+0,18%), Amazon (+1,05%) e Twitter (+2,07%). Já Alphabet (-0,95%), que controla a Google, e Apple (-0,74%) recuaram. Seguindo a forte queda de ontem, quando caiu mais de 6%, e Tesla perdeu 1,88%. A participação do CEO da empresa, Elon Musk, no programa Saturday Night Live segue repercutindo no mercado. Ele revelou que tem Síndrome de Asperger, um grau leve de autismo.

A Novavax recuou 13,91% depois de anunciar ontem que o pedido para autorização do uso de sua vacina contra a covid-19 irá atrasar, assim como a produção de parte das doses que havia combinado. Já a Pfizer recuou 1,28%, apesar da autorização para uso emergencial de sua vacina em adolescentes entre 12 e 15 anos nos EUA.

Os papéis da Uber subiram 0,92% e os da Lyft recuaram 0,69% em dia marcado pelo anúncio de Biden de que as empresas realizarão viagens gratuitas para levar pessoas a serem vacinadas contra a covid-19.

Já a FireEye, empresa envolvida na resolução da crise gerada pelo ataque hacker ao duto da Colonial Pipeline nos últimos dias, teve alta de 2,97%. As petroleiras, por sua vez, tiveram quedas importantes, ainda com o evento no radar. Chevron (-2,60%) e ExxonMobil (-3,18%) recuaram, pressionando os índices acionários.

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago