Finanças

Bolsas de NY fecham em alta, com setor de tecnologia em foco

As bolsas de Nova York fecharam em território positivo nesta segunda-feira, com o setor de tecnologia em destaque em dia de força para a ação da Apple. Os bancos, por outro lado, recuaram em jornada negativa para os retornos dos Treasuries, enquanto papéis de energia não tiveram sinal único, com alguns deles em baixa diante da fraqueza do petróleo. Além disso, sinais positivos no diálogo comercial entre Estados Unidos e China ajudaram.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,36%, em 26.916,83 pontos, o Nasdaq subiu 0,75%, a 7.999,34 pontos, e o S&P 500 teve ganho de 0,50%, a 2.976,74 pontos. No mês, o Dow Jones subiu 1,95%, o Nasdaq subiu 0,46% e o S&P 500, 1,72%. Já no trimestre, o Dow Jones avançou 1,19%, o Nasdaq registrou baixa de 0,09% e o S&P subiu também 1,19%, em um período de altos e baixos nas relações comerciais entre EUA e China e de relaxamento monetário por importantes bancos centrais globais, inclusive o Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Na arena comercial, autoridades americanas negaram um projeto para impor restrições a empresas chinesas, dizendo que relatos anteriores nessa linha são imprecisos. O sinal foi bem recebido no mercado acionário, mas ao mesmo tempo o presidente Donald Trump voltou a questionar a China por supostamente romper um acordo comercial anterior entre as duas nações.

Além disso, a ação da Apple subiu 2,35% e a empresa voltou a registrar a marca de US$ 1 trilhão em valor de mercado. O movimento foi puxado após um analista do JPMorgan elevar o preço-alvo da ação de US$ 243 para US$ 265 e também projetar um aumento nos embarques de iPhone neste ano e no próximo. Também nesta segunda, Trump comemorou no Twitter o fato de que a companhia decidiu montar seu novo Mac Pro no Texas, o que segundo ele gera empregos em Austin e para fornecedores pelo país. A notícia da decisão, porém, é da segunda-feira passada e o líder americano agora voltou ao assunto para enfatizar sua política de pressionar empresas a manter empregos e negócios no próprio país.

Entre outros papéis de tecnologia, Microsoft subiu 0,94% e Intel, 1,48%. Já no setor de serviços de comunicação houve sinais mistos, com Facebook em alta de 0,55% e Netflix, de 1,73%, mas Alphabet em baixa de 0,39%.

No setor bancário, o sinal foi negativo, diante do recuo dos retornos dos Treasuries. Goldman Sachs recuou 0,83%, JPMorgan perdeu 0,03% e Citigroup, 0,55%. Entre as petroleiras, ExxonMobil caiu 1,22%, Chesapeake Energy avançou 0,71% e ConocoPhillips teve queda de 1,59%, em jornada ruim para o petróleo. / Com informações da Dow Jones Newswires