Finanças

Bolsas de NY avançam no pós-feriado, com S&P 500 e Nasdaq batendo recordes

Crédito: Arquivo / IstoÉ Dinheiro

O índice Dow Jones subiu 0,13%, a 29.910,37 pontos (Crédito: Arquivo / IstoÉ Dinheiro)

Os índices acionários das bolsas de Nova York fecharam em alta nesta sexta-feira, 27, em dia de baixa liquidez e horário reduzido de operações por conta do feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos. Comentários do presidente dos EUA, Donald Trump, no Twitter voltaram a alimentar dúvidas sobre o processo de transição de governo no país e retiraram parte do fôlego das bolsas na hora final de pregão. Isso, porém, não foi suficiente para impedir que o S&P 500 e o Nasdaq registrassem recorde de fechamento nesta sexta.

O índice Dow Jones subiu 0,13%, a 29.910,37 pontos, o S&P 500 avançou 0,24%, a 3.638,35 pontos, enquanto o Nasdaq cresceu 0,92%, a 12.205,85 pontos. As ações de varejistas como Amazon (+0,32%) e Home Depot (+0,74%) contribuíram para o movimento, embora o gigante WalMart (-0,15%) tenha fechado no vermelho. As ações do site de comércio eletrônico Etsy disparam 10,66%. Na semana, o Dow Jones acumulou alta de 2,21%, mas não sustentou a marca de 30 mil pontos, enquanto o S&P 500 subiu 2,27% e o Nasdaq avançou 2,96%.

+ Bolsas da Europa fecham em alta, com expectativa de novas medidas do BCE e China
+ Bolsas da Ásia fecham semana em alta, com vacina, esperança de estímulos e China

A semana foi marcada por rali nas bolsas, com investidores acompanhando os avanços de uma vacina contra a covid-19 e o aceno do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) à continuação de sua política monetária acomodatícia, segundo mostrou a ata da última reunião de política monetária do órgão.

Apesar do otimismo quanto à sinalização do Fed, o economista-chefe de Mercados da Capital Economics, John Higgins, afirmou que a política fiscal recairá mais do que a monetária sobre os mercados à longo prazo.

A ação da Boeing recuou 0,51% na bolsa de NY, não sustentando os ganhos observados após a agência Reuters informar que a ANA Holdings, maior companhia aérea do Japão, vai emitir novas ações para levantar US$ 3,2 bilhões, dinheiro que seria usado em grande parte para a compra de jatos Boeing 787 Dreamliner.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel