Finanças

Bolsas da Europa fecham majoritariamente em alta

As bolsas europeias fecharam majoritariamente em alta nesta terça-feira, 21, após o retorno dos mercados acionários nos Estados Unidos, que não operaram ontem por causa do feriado do Dia dos Presidentes. Companhias ligadas a matérias-primas contribuíram com os ganhos, ajudadas pelo bom desempenho do petróleo e do cobre. As bolsas também foram ajudadas por dados positivos da zona do euro, publicados hoje.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,65% (+2,43 pontos), em 373,47 pontos.

Na zona do euro, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto, que mede a atividade nos setores industrial e de serviços, avançou de 54,4 em janeiro para 56,0 em fevereiro, no maior nível desde abril de 2011, segundo dados preliminares da IHS Markit. Apenas o PMI de serviços subiu de 53,7 para 55,6 em fevereiro, no maior patamar em 69 meses. Já o PMI industrial do bloco avançou de 55,2 para 55,5.

O PMI composto da Alemanha, por sua vez, subiu de 54,8 em janeiro para 56,1 em fevereiro, no maior nível em 34 meses, segundo dados preliminares. Na França, o PMI composto subiu de 54,1 para 56,2 em fevereiro, na máxima desde maio de 2011.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 destoou dos demais e fechou em baixa de 0,34%, em 7.274,83 pontos. Maior banco europeu, o HSBC teve forte queda, de 6,54%, após ter informado que seu lucro caiu 62% em 2016 ante o ano anterior, para US$ 7,1 bilhões. Segundo o HSBC, o resultado tem como causa a desaceleração do crescimento econômico em Hong Kong e no Reino Unido. Já a BHP Billiton também divulgou seus resultados hoje e revelou um lucro de US$ 3,2 bilhões em seu primeiro trimestre fiscal (até dezembro), revertendo o prejuízo registrado em igual período do ano anterior. O papel da mineradora fechou em alta de 0,39%.

Em Frankfurt, o índice DAX encerrou o pregão com alta de 1,18%, aos 11.967,49 pontos, com bom resultado do setor automobilístico – a BMW subiu 1,72% e a Volkswagen, 1,44%. No setor bancário, o Deutsche Bank ganhou 0,49%, mas o Commerzbank caiu 0,42%, após o relatório da agência de classificação de risco Fitch, que reafirmou o rating do banco em BBB+, com perspectiva estável.

Em Paris, o índice CAC-40 avançou 0,49%, para 4.888,76 pontos. A Peugeot contribuiu para os ganhos, com alta de 0,55%, após o seu executivo-chefe, Carlos Tavares, ter dito à chanceler da Alemanha, Angela Merkel, que honraria os acordos existentes da Opel para manter fábricas, planos de investimento e empregos, caso adquira a montadora alemã.

Na bolsa de Milão, o índice FTSE-MIB ganhou 0,34%, aos 19.043,58 pontos. No setor bancário, Intesa Sanpaolo caiu 0,18%, UniCredit recuou 1,49% e Banco BPM teve baixa de 3,14%. Por outro lado, Saipem, Enel e Gequity subiram 0,43%, 0,20% e 11,82%, respectivamente. A montadora Fiat avançou 0,19%.

Na Espanha, o índice IBEX-35 fechou em alta de 0,36%, em 9.561,00 pontos, na bolsa de Madri. O papel do Santander subiu 0,72%, mas o do Banco Popular Español e o do Banco de Sabadell recuaram 0,95% e 0,68%, respectivamente. No setor de energia, Iberdrola teve ganho de 0,31%.

Em Lisboa, o índice PSI-20 avançou 0,49%, para 4.686,38 pontos. Banco Comercial Português subiu 1,81% e EDP-Energias de Portugal teve alta de 0,45%, enquanto Galp Energia recuou 0,99%. (Informações da Dow Jones Newswires)