Finanças

Bolsas da Ásia fecham na maioria em baixa, mas Xangai sobe com setor de energia

As bolsas asiáticas fecharam sem sinal único, mas em sua maioria em território negativo nesta sexta-feira, no encerramento de uma semana negativa para as praças do continente em geral. Hoje, a Bolsa de Tóquio ficou sob pressão por causa da valorização do iene, porém a de Xangai avançou, apoiada por papéis do setor de energia. Investidores se preparavam para o relatório mensal de empregos (payroll) dos Estados Unidos de agosto, após o fechamento local, e também monitoravam o risco de os Estados Unidos anunciarem novas tarifas sobre produtos da China, aprofundando a disputa comercial entre as potências.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei teve queda de 0,80%, em 22.307,06 pontos, em sua sexta baixa consecutiva. O iene avançou durante o pregão, o que tende a pressionar ações de exportadoras japonesas. O Nikkei caiu 2,44% nesta semana, com o apetite dos investidores prejudicados pelo risco de mais problemas ao comércio internacional, com provável impacto negativo no crescimento. Desastres naturais ainda pressionaram papéis de seguradoras na praça local nos últimos dias.

Na China, a Bolsa de Xangai fechou em alta de 0,40%, em 2.702,30 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, teve ganho de 0,10%, a 1.498,52 pontos. O setor de energia e algumas ações do setor financeiro apoiaram os ganhos em Xangai. Entre as ações mais negociadas, Air China subiu 1,19%, Bank of China teve alta de 0,29% e Baoshan Iron & Steel, de 1,61%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em baixa de 0,01%, em 26.973,47 pontos, praticamente estável após uma jornada de volatilidade. A bolsa local atingiu com isso nova mínima de fechamento em 13 meses e perdeu 3,3% na semana. A seguradora AIA teve baixa de 0,7%, em jornada ruim para papéis do setor financeiro em geral, mas a petrolífera chinesa CNOOC avançou 3,1%.

Na Bolsa de Seul, o índice Kospi caiu 0,26%, a 2.281,58 pontos, recuando 1,8% na comparação semanal na Coreia do Sul. Samsung Electronics teve baixa de 2,6% hoje e Hynix, de 3,7%, porém o setor de construção mostrou mais força, com Hyundai Engineering em alta de 4,6%.

Em Taiwan, o índice Taiex fechou em baixa de 0,71%, a 10.846,99 pontos. A praça local foi novamente pressionada pelo recuo de ações do setor de tecnologia nos Estados Unidos. Fornecedora da Apple, Hon Hai caiu 2%, atingindo a mínima de fechamento dos últimos dois anos.

Na Oceania, o índice S&P/ASX 200 fechou em queda de 0,27%, em 6.143,80 pontos. Ações do setor de energia se saíram mal na Bolsa de Sydney e papéis do setor de saúde tampouco mostraram bom desempenho. Por outro lado, ações de mineradoras subiram, como a Rio Tinto (+1,7%).