Finanças

Bolsas da Ásia fecham em baixa generalizada

Crédito: AFP

Bolsa de Tóquio: sinal positivo nesta terça-feira, 29, após um pregão forte na segunda-feira em Nova York (Crédito: AFP)

As bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada nesta quinta-feira, 20, após a China falhar em adotar estímulos monetários adicionais e o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) expressar dúvidas sobre a recuperação dos EUA, e também diante do avanço do novo coronavírus em várias partes do mundo, em particular na Coreia do Sul.

Fed vê efeito ‘substancial’ da pandemia e projeta recuperação mais fraca do PIB

Dólar supera R$ 5,50 e volta a fechar no maior valor em três meses

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto recuou 1,30% hoje, a 3.363,90 pontos, após o Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) decidir manter inalteradas suas taxas de juros de referência para empréstimos de curto e longo prazos pelo quarto mês seguido, em 3,85% e 4,65%, respectivamente. O Shenzhen Composto, que é formado por empresas com menor valor de capital, caiu 1,24%, a 2.225,72 pontos.

Também pesou nos negócios asiáticos o tom mais pessimista do Fed, em ata de política monetária publicada ontem à tarde. No documento, o BC americano avaliou que a pandemia de covid-19 segue com um efeito “substancial” na atividade econômica e projetou recuperação mais fraca do PIB dos EUA no segundo semestre.

Já um recente salto nos casos de coronavírus na Coreia do Sul levou a Bolsa de Seul a registrar a maior perda na Ásia nesta quinta. O índice Kospi encerrou a sessão em queda de 3,66%, a 2.274,2 pontos, em meio a relatos de que as novas infecções na Coreia atingiram três dígitos pelo sétimo dia consecutivo.

Em outras partes da região asiática, o japonês Nikkei se desvalorizou 1% em Tóquio, a 22.880,62 pontos, enquanto o Hang Seng caiu 1,54% em Hong Kong, a 24.791,39 pontos, e o Taiex apresentou expressiva baixa em Taiwan, de 3,26%, a 12.362,64 pontos.

Após o encerramento dos pregões na maior parte da Ásia, o Ministério do Comércio chinês afirmou que autoridades da China e dos EUA irão discutir questões comerciais por telefone “em breve”. No último fim de semana, acabou sendo frustrada uma expectativa de que os dois países discutissem o progresso no cumprimento do acordo comercial de “fase 1”, assinado em janeiro.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou igualmente no vermelho, pressionada também por balanços financeiros decepcionantes de petrolíferas locais. O S&P/ASX 200 caiu 0,77% em Sydney, a 6.120,00 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires).

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?