Finanças

Bolsas da Ásia fecham em baixa após dados mistos gerarem preocupação sobre China

Crédito: AFP/Arquivos

A Bolsa de Xangai, na China: possível vitória de Biden levantou os mercados asiáticos (Crédito: AFP/Arquivos)

As bolsas asiáticas fecharam em baixa nesta quinta-feira, após dados mistos da China alimentarem preocupações sobre o ritmo de recuperação da segunda maior economia do mundo após o choque do coronavírus.

Os mercados chineses lideraram as perdas na Ásia hoje. O índice Xangai Composto teve queda de 4,5%, a maior desde o início de fevereiro, a 3.210,10 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto sofreu tombo ainda maior, de 5,2%, a 2.144,24 pontos. Foi o terceiro dia seguido de desvalorização das bolsas chinesas que, até então, vinham num rali que durou mais de uma semana.

Zona do euro: exportações sobem 7,9% em maio ante abril; importações avançam 3,2%

PIB da China cresce 3,2% no 2º trimestre

Números de Pequim mostraram que o Produto Interno Bruto (PIB) da China teve expansão anual de 3,2% no segundo trimestre, superando expectativas de alta de 2,6% e após sofrer uma violenta contração de 6,8% nos primeiros três meses do ano em função dos efeitos da pandemia de coronavírus, que teve início na cidade chinesa de Wuhan. Já a produção industrial do país cresceu 4,8% em junho ante igual mês do ano passado, como se esperava. Por outro lado, as vendas no setor varejista sofreram uma inesperada queda anual de 1,8% no mês passado, indicando que a China ainda tem bolsões de fraqueza.

Segurança nacional

Também continuam no radar as tensões entre EUA e China, que ganharam força desde que o governo chinês aprovou uma nova lei de segurança nacional para Hong Kong. Recentemente, os países impuseram sanções a autoridades e instituições um do outro. Segundo matéria do The New York Times, a Casa Branca considera agora proibir que membros do Partido Comunista da China e suas famílias viajem para os EUA.

Em outras partes da região asiática, o índice acionário japonês Nikkei caiu 0,76% em Tóquio hoje, a 22.770,36 pontos, enquanto o Hang Seng recuou 2% em Hong Kong, a 24.970,69 pontos, o sul-coreano Kospi se desvalorizou 0,82% em Seul, a 2.183,76 pontos, e o Taiex registrou baixa mais modesta, de 0,37%, a 12.157,74 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho, reagindo também a dados ruins do mercado de trabalho doméstico e após o Estado de Victoria relatar o maior aumento diário no número de casos de coronavírus desde o início da pandemia. O índice S&P/ASX 200 caiu 0,69% em Sydney, a 6.010,90 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?