Finanças

Bolsas da Ásia fecham em alta, de olho em decisões de BCs e balanços trimestrais

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta segunda-feira, com investidores à espera de decisões de grandes bancos centrais e monitorando balanços de empresas na esteira de mais um pregão de recordes em Nova York.

Na China continental, o índice Xangai Composto subiu 0,66%, a 3.095,79 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 1,31%, a 1.829,95 pontos.

O PBoC, como é conhecido o banco central da China, decidiu hoje manter suas taxas de juros de referência para empréstimos de curto e longo prazos inalteradas pelo segundo mês consecutivo em janeiro. A taxa de empréstimos de um ano, que em agosto passou a ser uma taxa principal, permanece em 4,15%. Já a taxa para empréstimos de cinco anos ou com vencimentos mais longos continua em 4,80%.

Para Julian Evans-Pritchard, economista sênior para China da Capital Economics, o PBoC “parece ter adotado uma postura de esperar para ver, em resposta à recente melhora nos dados econômicos”. Ele prevê, no entanto, que o BC chinês não deverá demorar para retomar cortes de juros, uma vez que o crescimento chinês “provavelmente voltará a ficar pressionado”.

Nas últimas semanas, dados oficiais de Pequim mostraram recuperação nas exportações, produção industrial e vendas no varejo da China. Já o Produto Interno Bruto (PIB) do gigante asiático teve expansão de 6,1% em 2019, a menor em 29 anos, mas ficou dentro da meta do governo chinês.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei teve alta de 0,18% em Tóquio nesta segunda, a 24.083,51 pontos, o sul-coreano Kospi avançou 0,54% em Seul, a 2.262,64 pontos, e o Taiex subiu 0,24% em Taiwan, a 12.118,71 pontos, mas o Hang Seng seguiu na contramão e caiu 0,90% em Hong Kong, a 28.795,91 pontos.

Investidores na região asiática vão ficar atentos a anúncios de política monetária do Banco do Japão (BoJ, pela sigla em inglês) e do Banco Central Europeu (BCE), amanhã (21) e quinta-feira (23), respectivamente, embora não haja expectativa de novas medidas de nenhuma das instituições. Também continuam no radar balanços corporativos trimestrais que estão sendo publicados no mundo inteiro.

A valorização quase generalizada na Ásia veio após mais um pregão de máximas históricas em Nova York. Na sexta-feira (17), os índices acionários de Wall Street tiveram ganhos modestos, mas atingiram novos recordes, em reação a indicadores positivos dos EUA e da China. Nesta segunda, o feriado de Martins Luther King vai manter os mercados americanos fechados.

Na Oceania, a bolsa australiana encerrou hoje sua quinta sessão seguida em patamar inédito, impulsionada principalmente por ações de mineradoras. O S&P/ASX 200 avançou 0,22% em Sydney, a 7.079,50 pontos. com informações da Dow Jones Newswires.