Finanças

Bolsas asiáticas sobem em dia de recuperação, mas mantêm foco em vírus chinês

As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quarta-feira, recuperando-se de perdas de ontem, quando foram pressionadas por uma onda de aversão a risco gerada pela disseminação de um coronavírus na China.

Nos negócios da China continental, os mercados deram uma reviravolta e ficaram no azul, revertendo quedas superiores a 1% da primeira parte do pregão. O índice Xangai Composto subiu 0,28% hoje, a 3.060,75 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,72%, a 1.819,61 pontos.

O surto de coronavírus preocupa à medida que milhões de pessoas na China se preparam para viajar durante o feriado do ano-novo lunar chinês, que começará na sexta-feira (24) e se estenderá por uma semana.

A doença também reavivou memórias da epidemia de SARS, outro tipo de coronavírus que provocou quase 800 mortes em 2002 e 2003 e prejudicou o fluxo de viagens internacionais.

A reação e franqueza das autoridades chinesas, porém, têm ajudado a acalmar os investidores. Hoje, a Comissão Nacional de Saúde da China informou que o novo coronavírus já infectou 440 pessoas e provocou ao menos nove mortes. Na época da SARS, houve uma tentativa inicial de Pequim de encobrir o caso.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei subiu 0,70% em Tóquio nesta quarta, a 24.031,35 pontos, impulsionado por ações ligadas a bens de consumo, enquanto o Hang Seng avançou 1,27% em Hong Kong, a 28.341,04 pontos, e o sul-coreano Kospi se valorizou 1,23% em Seul, a 2.267,25 pontos, graças ao bom desempenho de montadoras. Em Taiwan, não houve pregão hoje.

Segundo dados finais do Banco da Coreia (BoK, pela sigla em inglês), o Produto Interno Bruto (PIB) sul-coreano teve expansão anual de 2,2% no quarto trimestre. Em 2019, a economia do país cresceu 2%.

Na Oceania, a bolsa australiana também se recuperou e garantiu mais um fechamento em máxima histórica, o sexto nos últimos sete pregões. O S&P/ASX 200 teve alta de 0,94%, a segunda maior de 2020, a 7.132,70 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.