Finanças

Bolsas asiáticas seguem NY e fecham majoritariamente em alta, mas Xangai recua

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quarta-feira, seguindo o tom positivo dos mercados acionários de Nova York, que ontem exibiram sólidos ganhos na esteira de balanços trimestrais melhores do que o esperado de grandes bancos e empresas dos Estados Unidos.

O índice japonês Nikkei subiu 1,20% hoje em Tóquio, a 22.472,92 pontos, atingindo o maior nível em dez meses, enquanto o Hang Seng avançou 0,61% em Hong Kong, a 26.664,28 pontos, o Taiex registrou alta de 0,46% em Taiwan, a 11.162,83 pontos, e o sul-coreano Kospi teve valorização de 0,71% em Seul, a 2.082,83 pontos, em seu quarto pregão consecutivo de ganhos. O Banco Central da Coreia do Sul cortou seu juro básico nesta quarta em 25 pontos-base, a 1,25%, patamar visto pela última vez no fim de 2017.

Na China continental, porém, os negócios foram pressionados por incertezas políticas e comerciais. O Xangai Composto caiu 0,41%, a 2.978,71 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,38%, a 1.635,65 pontos.

O Ministério de Relações Exteriores chinês ameaçou retaliar os EUA se um projeto aprovado ontem pela Câmara dos Representantes americana em defesa dos manifestantes em Hong Kong se tornar lei no país.

Além disso, surgiram dúvidas nos últimos dias sobre a capacidade de China e EUA de seguirem adiante com um acordo comercial preliminar anunciado no fim da semana passada, em Washington.

Investidores na Ásia também acompanham intensas negociações entre Reino Unido e União Europeia para tentar chegar a um acordo sobre o Brexit antes da data final da separação, marcada para 31 de outubro.

Na Oceania, a bolsa australiana terminou a sessão desta quarta no maior nível em duas semanas, impulsionada por ações financeiras e ligadas a petróleo e consumo. O S&P/ASX 200 avançou 1,27% em Sydney, a 6.736,50 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.