Finanças

Bolsas asiáticas fecham sem direção única, de olho em aperto monetário na China

As bolsas asiáticas fecharam sem direção única nesta sexta-feira, com os investidores mostrando apreensão com as políticas do presidente dos EUA, Donald Trump, e com uma sinalização de aperto monetário na China. Os negócios na região também foram marcados por cautela antes da divulgação de novos números do mercado de trabalho norte-americano.

Os mercados chineses retomaram os negócios hoje em tom negativo, após permanecerem fechados por uma semana devido ao feriado do ano novo lunar. O índice Xangai Composto recuou 0,60%, a 3.140,17 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,39%, a 1.909,79 pontos.

As perdas vieram após o Banco do Povo da China (PBoC) elevar as taxas de juros de sua linha de crédito permanente e dos acordos de recompra reversa (os chamados “repos”), sugerindo que Pequim adotou um viés de retirada de estímulos monetários.

Também foi divulgado pela Markit um índice de atividade industrial chinesa, que caiu a 51,0 em janeiro, de 51,9 em dezembro, mas apontou expansão da manufatura pelo sétimo mês consecutivo, ainda que em ritmo mais fraco.

Além disso, continuaram pesando incertezas relacionadas a políticas e comentários polêmicos de Trump.

“Todo o mundo está falando sobre isso…que os EUA podem estar se afastando da globalização”, comentou Chris Weston, estrategista-chefe de mercado da IG.

Desde que assumiu o poder, no último dia 20, Trump retirou os EUA da Parceira Transpacífico (TPP), acordo de livre comércio que originalmente envolveria 12 países do Pacífico, e anunciou medidas para restringir a entrada de imigrantes e refugiados.

No Japão, o Nikkei ficou praticamente estável, com alta marginal de 0,02%, a 18.918,20 pontos, basicamente sustentado por bons balanços corporativos domésticos.

Em outras partes da Ásia, o índice Hang Seng caiu 0,24% em Hong Kong, a 23.129,21 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi teve leve alta de 0,10% em Seul, a 2.073,16 pontos, o Taiex avançou 0,28% em Taiwan, a 9.455,56 pontos, e o filipino PSEi mostrou estabilidade, com ligeiro ganho de 0,01%, a 7.226.70 pontos.

Investidores da região asiática também exibiram cautela antes do relatório de emprego mensal dos EUA, que será divulgado no fim da manhã. O documento tem forte influência nas decisões de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco norte-americano), que nesta semana manteve seus juros básicos inalterados.

Na Oceania, a bolsa australiana foi pressionada por ações de mineradoras e de grandes bancos, e o índice S&P/ASX 200 terminou o dia em Sydney com queda de 0,4%, a 5.621,60 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel