Finanças

Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em alta após alívio com PMIs chineses

Crédito: AFP

Uma tela indica os preços do mercado de ações em uma rua de Tóquio (Crédito: AFP)


As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta terça-feira, após sinais de que a China começa a se recuperar do violento impacto econômico da pandemia de coronavírus.

Dados oficiais mostraram que o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da China subiu de 35,7 em fevereiro para 52 em março, superando a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam alta a 51,5. Já o PMI de serviços chinês avançou de 29,6 para 52,3 no mesmo período.

+ PIB do Reino Unido fica estável no 4º trimestre de 2019, confirma pesquisa final
+ PIB da Espanha cresce 0,4% no 4º trimestre de 2019, mostra leitura final

As leituras acima de 50 mostram que tanto a manufatura quanto o setor de serviços da China voltaram a se expandir em março, após se contraírem em ritmo recorde no mês passado em função do coronavírus.

Apesar do alívio com os PMIs, a reação das bolsas chinesas foi discreta. O Xangai Composto teve leve alta de 0,11% hoje, a 2.750,30 pontos, e o Shenzhen Composto subiu 0,51%, a 1.665,93 pontos.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng avançou 1,85% em Hong Kong, a 23.603,48 pontos, o sul-coreano Kospi subiu 2,19% em Seul, a 1.754,64 pontos – ajudado por ações das indústrias farmacêutica, de construção, química e automotiva -, e o Taiex registrou ganho de 0,82% em Taiwan, a 9.708,06 pontos.

A exceção foi o mercado japonês. O índice Nikkei caiu 0,88% hoje em Tóquio, a 18.917,01 pontos, pressionado por papéis financeiros e de montadoras.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no vermelho, perdendo força nas duas últimas horas do pregão depois de chegar a subir 3,3% em seu melhor momento. O S&P/ASX 200 recuou 2,02% em Sydney, a 5.076,80 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.