Finanças

Bolsas asiáticas fecham em baixa com escalada de tensões entre EUA e China

Crédito: AFP/Arquivos

Cerimônia de abertura do STAR Market, índice tecnológico da Bolsa de Xangai, em 22 de julho de 2019 (Crédito: AFP/Arquivos)

As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam em baixa generalizada nesta sexta-feira, reagindo a uma nova escalada nas tensões entre EUA e China.

Os mercados chineses lideraram as perdas: o índice acionário Xangai Composto encerrou os negócios com queda de 3,86%, a 3.196,77 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto sofreu tombo de 5%, a 2.138,36 pontos.

Bolsas europeias são pressionadas por tensões EUA-China, mas PMIs limitam perdas

Itaú justifica à CVM compra de corretora no Paraguai sem aviso de fato relevante

O mau humor se instalou após o governo chinês ordenar hoje o fechamento do consulado dos EUA em Chengdu, no sudoeste do país asiático, em até 72 horas, num gesto de retaliação à decisão de Washington, na última quarta-feira (22), de determinar que o consulado chinês em Houston (Texas) encerre suas operações, também num prazo de 72 horas. Os EUA alegam que o consulado em Houston era utilizado para espionar cidadãos americanos. Já Pequim acusa o corpo diplomático americano em Chengdu de interferir em questões internas da China.

No fim da tarde de ontem, o governo dos EUA já havia elevado o tom em relação à China.

O presidente americano, Donald Trump, minimizou a importância do pacto comercial selado entre os dois países no dia 15 de janeiro deste ano. “O acordo comercial com a China significa muito menos para mim hoje do que quando o assinei”, disse Trump, em coletiva. Trump também voltou a responsabilizar a China pela pandemia de coronavírus. “O mundo inteiro foi infectado porque a China não parou o coronavírus”, afirmou.

Já o Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que a China está cada vez mais autoritária e agressiva e que Trump havia decidido dar “um basta”. Pompeo também pediu mudanças nas práticas do Partido Comunista da China e acusou o presidente do país, Xi Jinping, de acreditar em uma “ideologia totalitária falida”.

Em outras partes da Ásia, o índice Hang Seng caiu 2,21% em Hong Kong hoje, a 24.705,33 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi recuou 0,71% em Seul, a 2.200,44 pontos, e o Taiex registrou baixa de 0,88% em Taiwan, a 12.304,04 pontos. No Japão, a Bolsa de Tóquio não operou pelo segundo dia seguido devido a feriados.

Na Oceania, a bolsa australiana ficou igualmente no vermelho, influenciada também pela disseminação da covid-19 no Estado de Victoria. O S&P/ASX 200 caiu 1,16% em Sydney, a 6.024,00 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?