Finanças

Bolsas asiáticas fecham em baixa com aversão a risco gerada por vírus na China

As bolsas asiáticas fecharam em baixa significativa nesta terça-feira, à medida que crescentes preocupações com um surto de coronavírus na China alimentaram a aversão a risco nos mercados da região.

Na China continental, o índice Xangai Composto recuou 1,41% hoje, a 3.052,14 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 1,28%, a 1.806,54 pontos.

Mas foi o Hang Seng que liderou as perdas na região, com queda de 2,81% em Hong Kong, a 27.985,33 pontos, após o território semiautônomo ter seu rating rebaixado ontem pela Moody’s, de Aa2 para Aa3.

A questão do coronavírus entrou no radar devido ao risco de contágio, uma vez que centenas de milhões de pessoas na China se preparam para viajar durante o feriado do ano-novo lunar chinês, que começará na sexta-feira (24) e se estenderá por uma semana.

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei caiu 0,91% em Tóquio, a 23.864,56 pontos, e o sul-coreano Kospi registrou baixa de 1,01% em Seul, a 2.239,69 pontos. Em Taiwan, um feriado manteve a bolsa local fechada.

Como se previa, o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) decidiu hoje manter sua política monetária inalterada, incluindo a taxa de depósitos de curto prazo em -0,10% e a meta para o rendimento do bônus do governo japonês (JGBs, na sigla em inglês) de 10 anos em torno de 0%. Segundo o presidente do BoJ, Haruhiko Kuroda, ainda não há necessidade de o BC japonês reavaliar a atual estrutura de relaxamento da política monetária.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no vermelho, interrompendo uma sequência de cinco pregões de fechamento em máximas históricas. O S&P/ASX 200 caiu 0,19% em Sydney, a 7.066,30 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.