Negócios

Boeing vai oferecer pacote de aposentadoria e demissão voluntária por coronavírus

Crédito: AFP

A Boeing conta com 160 mil trabalhadores registrados (Crédito: AFP)


A Boeing deve oferecer pacotes de aposentadoria e de demissão voluntária a funcionários enquanto enfrenta o crescente impacto do coronavírus no setor de aviação, segundo pessoas familiarizadas com o assunto. Um anúncio interno é esperado para a partir desta quinta-feira, 2, de acordo com essas fontes.

A empresa já anunciou medidas como o congelamento de contratações e de horas extras para tentar preservar caixa em meio à piora econômica e à volatilidade nos mercados de crédito. A Boeing, que tem cerca de 160.000 funcionários, ainda não anunciou demissões.

+ Perdas de aéreas no segundo trimestre passarão de R$ 202 bi, diz Iata
+ Disputa entre aéreas e empresas deixa em xeque funcionamento de aeroportos

Executivos disseram que estão tentando evitar demissões, já que buscavam auxílio de dinheiro oriundo de impostos para reduzir o impacto econômico do vírus e planejar uma recuperação. O executivo-chefe da Boeing, David Calhoun, já disse que quer se preparar para quando a crise se atenuar. “Eu preciso manter minha força de trabalho e temos que estar prontos quando a recuperação chegar”, disse ele semana passada em entrevista ao canal de TV Fox Business.

A Boeing pediu pelo menos US$ 60 bilhões em auxílio do governo para a própria empresa, seus fornecedores e o setor aéreo como um todo. A companhia ainda não disse se pegará empréstimos no âmbito de um programa de estímulo de US$ 2 trilhões aprovado em Washington na semana passada. Parte do auxílio viria com restrições a demissões. Fonte: Dow Jones Newswires.