Geral

Boeing anuncia primeira encomenda do 737 Max após acidentes fatais

Empresa fechou acordo com a International Airlines Group (IAG), proprietária da British Airways e Iberia, para venda de 200 unidades

Boeing anuncia primeira encomenda do 737 Max após acidentes fatais

O modelo da Boeing está suspenso em todo o mundo depois de dois acidentes fatais na Indonésia e Etiópia, em outubro de 2018 e março deste ano, respectivamente

A Boeing anunciou a venda dos primeiros 737 Max após os dois acidentes que vitimaram 346 pessoas para a International Airlines Group (IAG), proprietária da Aer Lingus, da British Airways, da Iberia e de outras companhias europeias. A encomenda foi divulgada durante a Paris Air Show e faz parte de um pacote de compra de mais de 200 aviões.

“Temos toda a confiança na Boeing e esperamos que a aeronave retorne com sucesso ao serviço nos próximos meses, depois de receber a aprovação dos reguladores”, disse Willie Walsh, diretor-executivo da IAG.

O modelo foi suspenso em todo o mundo após dois acidentes fatais na Indonésia e Etiópia, ocorridos em outubro de 2018 e março deste ano, respectivamente. A Boeing está em tratativas com autoridades reguladoras de todo o mundo para liberar a volta do 737 Max, mas não há expectativa para o retorno das operações.

O 737 Max é o avião mais vendido pela companhia norte-americana e tem uma fila de espera de mais de 5 mil unidades. Apesar da suspensão, a Boeing não interrompeu a produção do modelo, mas reduziu o ritmo.

“Estamos verdadeiramente honrados pela liderança da International Airlines Group depositar sua confiança no 737 Max e, finalmente, no pessoal da Boeing”, disse Kevin McAllister, CEO da empresa.