Política

‘Boas práticas da Lava Jato devem ser estendidas, aprimorando métodos’, diz Aras

Indicado para a Procuradoria-Geral da República (PGR) pelo presidente Jair Bolsonaro, o subprocurador Augusto Aras prometeu nesta quarta-feira, 25, uma “atuação firme, mas equilibrada” no cargo. Ao falar sobre a Lava Jato, Aras defendeu estender o que chamou de “boas práticas” da operação, mas citou compromisso com a impessoalidade, em referência à atuação de procuradores.

“O mérito individual dos procuradores deve sempre ser reconhecido, mas a confiança da sociedade deve se voltar às instituições em homenagem ao princípio da impessoalidade”, declarou Aras em sua fala inicial na sabatina realizada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Para ele as “boas práticas” da Lava Jato devem ser estendidas a todos os níveis de atuação do Ministério Público Federal, “aprimorando métodos”