Agronegócio

BNDES cria programa para cerealistas com taxas de juros equalizadas e de mercado

São Paulo, 24 – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) acaba de criar o programa BNDES Crédito Cerealistas, destinado a financiar investimentos na construção de armazéns e ampliação da capacidade de estocagem dessas empresas. O programa contará com duas linhas: uma com taxa de juros prefixada de 6% ao ano, que será equalizada pelo governo federal, e outra com recursos livres do banco e taxa pós-fixada. Procurado pelo Broadcast Agro (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), o BNDES informou que não há um limite de volume a ser emprestado pelo banco em 2021 com taxas sem subvenção.

Nesta taxa pós-fixada composta, serão considerados um referencial de custo financeiro – taxa fixa do BNDES (TFB), taxa Selic, Taxa de Longo Prazo (TLP) ou Taxa de Longo Prazo com capitalização da parcela referente à variação do IPCA (TLPcap) -, além da remuneração do BNDES (0,95% a.a.) e da instituição financeira credenciada (2,8% a.a.)

Poderão ser financiados com recursos do BNDES Crédito Cerealistas obras civis, máquinas e equipamentos necessários à construção de armazéns e expansão de capacidade de estruturas existentes, de acordo com circular da instituição financeira.

O maquinário deverá ser novo, fabricado no Brasil e constar no Credenciamento Finame – CFI do Sistema BNDES. Além disso, as linhas permitirão tomar recursos para financiar 100% do valor do projeto e terão prazo de pagamento de até 13 anos, já incluídos três anos de carência, com amortização mensal, semestral ou anual.

De acordo com o BNDES, as solicitações de crédito ao programa deverão ser protocoladas a partir desta sexta-feira, 26, até 25 de junho.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel