Política

Bloqueio decretado contra Silveira já pegou R$ 18 mil das contas do deputado

Crédito: Paulo Sergio / Câmara dos Deputados

Daniel Silveira foi condenado a oito anos de prisão (Crédito: Paulo Sergio / Câmara dos Deputados)



Após ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), já foram bloqueados mais de R$ 18 mil das contas do deputado bolsonarista Daniel Silveira, condenado pela corte máxima a oito anos de prisão por ataques ao STF, às instituições e a democracia. O bloqueio atinge montante localizado em um fundo de investimento do banco BTG (R$ 10.802), registrado como ativo de baixa liquidez, e valor encontrado na conta salário do parlamentar no Banco do Brasil (R$ 7.299).

Nesta quinta-feira, 5, o Banco Bradesco já havia informado ao Supremo Tribunal Federal que realizou o bloqueio de R$ 561,45 em uma das contas do deputado bolsonarista. Outras duas contas em nome do parlamentar estavam com o extrato zerado, registra o documento encaminhado à Corte máxima.

Os montantes bloqueados até o momento ainda estão bem distantes do valor da multa imposta pelo bolsonarista, de R$ 405 mil, pela violação de medidas cautelares em 27 ocasiões diferentes. Silveira ignorou proibições como a de conceder entrevistas sem autorização judicial, participar de eventos públicos e, em especial, de usar a tornozeleira eletrônica.

Inflação é o tema que mais preocupa o eleitor brasileiro, afirma Ipespe




No mesmo despacho em que impôs multa ao deputado bolsonarista, o ministro Alexandre de Moraes também determinou que o parlamentar se apresentasse à Secretaria de Administração Penitenciária para trocar a tornozeleira que estava desligada, sem bateria, desde o Domingo de Páscoa, por um novo equipamento.

No entanto, o deputado entrou com recurso contra a intimação e seu advogado compareceu ao órgão do governo do Distrito Federal somente para entregar o aparelho que estava com Silveira.