Edição nº 1150 09.12 Ver ediçõs anteriores

Em busca da rentabilidade

Em busca da rentabilidade

Conhecida pelas controversas réplicas da Estátua da Liberdade em frente às suas lojas, a varejista Havan colocou em prática um programa duro de redução de custos para enfrentar a crise de 2016. “No ano passado, decidimos priorizar a parte financeira em vez do crescimento”, diz Luciano Hang, presidente e fundador da Havan. As medidas foram duras. Dos 15 mil funcionários que trabalhavam na Havan em 2015, cinco mil acabaram desligados. Para completar, nenhuma inauguração foi feita em 2016, mantendo o número de lojas em 94. De acordo com Hang, o plano deu resultado. Como a companhia manteve o faturamento na casa dos R$ 4 bilhões, a rentabilidade aumentou. Para este ano, no entanto, a expectativa é outra: a Havan vai chegar a sua centésima unidade. “Já temos as seis assinadas e a centésima será inaugurada na cidade de Rio Branco, no Acre”, diz Hang.

(Nota publicada na Edição 1000 da Revista Dinheiro, com colaboração de: Luís Artur Nogueira e André Jankavski)


Mais posts

Vidaclass quer conquistar mercado europeu

Desde 2014 a startup brasileira VidaClass conecta pessoas sem convênio médico a serviços de saúde por um preço acessível. Atualmente [...]

Franchising sorri para investidores

Divulgação A Sorridents, maior rede odontológica da América Latina, recebeu aporte de R$ 6 milhões de “multi-investidores” – aqueles [...]

Conveniência autônoma

Tecnologias que usam inteligência artificial, computer vision, câmeras e sensores para modernizar a experiência de compra são a base da [...]

Mercado de bikes infantis pedala como adulto

O brasileiro está pedalando mais. De janeiro a outubro deste ano foram produzidas 820.040 bicicletas no Brasil, segundo dados da [...]

Marketplace Agrofy quer ser líder em 20 países

Primeiro marketplace do agronegócio brasileiro, a argentina Agrofy quer ser a maior plataforma digital do setor do Brasil e em mais 19 [...]
Ver mais