Edição nº 1130 19.07 Ver ediçõs anteriores

Real liderou entre os latinos em 2016

No ano  passado, o dólar teve a maior apreciação dentre as principais moedas latino-americanas; peso argentino teve a maior depreciação

Real liderou entre os latinos em 2016

O real apresentou a maior apreciação dentre as economias relevantes da América Latina

O real brasileiro apresentou um bom desempenho em 2016. No acumulado do ano, a moeda se apreciou 16,54% em relação ao dólar, quarta maior apreciação anual desde 1995, primeiro ano completo do Plano Real. 

A maior apreciação anual do real em relação ao dólar foi em 2009, após a crise financeira internacional, com um avanço de 25,42%.

A maior depreciação do real ocorreu em 2002, ano da campanha eleitoral que seria vencida, pela primeira vez, por Luiz Inácio Lula da Silva. O temor do mercado quanto às decisões de Lula provocou uma fuga para o dólar, fazendo o real se depreciar 52,27% em relação à moeda americana, segundo dados da empresa de informações financeiras Economatica.

O real apresentou a maior apreciação dentre as economias relevantes da América Latina. O Peso chileno se apreciou 5,66% e o peso colombiano ganhou 4,72% em relação ao dólar. Já o valor do Novo Sol peruano subiu 1,7% ante a moeda americana.

Duas moedas importantes perderam valor diante do dólar. A maior depreciação foi do peso argentino, com 21,47%, seguido pelo peso mexicano, com 19,54%.


Mais posts

Por que a Lush vai fechar as portas no Brasil de novo

Quatro anos após ter reiniciado suas atividades no Brasil, a empresa britânica de cosméticos de luxo Lush está fechando as portas de [...]

Bradesco venderá previdência pelo celular

A Bradesco Vida e Previdência vai aproveitar uma mudança na regulamentação do mercado e, a partir do dia 29 de janeiro, começa a distribuir planos de previdência privada pelo celular. No dia 26 de janeiro entra em vigor uma resolução do Conselho Nacional dos Seguros, que dispensa as empresas de registrar os contratos por meio […]

Bradesco vende mais previdência usando a tradicional promoção

Isenção da taxa de carregamento em novos aportes elevou vendas de novembro em 38%

Gestor de fundos imobiliários questiona taxas cobradas pelo Credit Suisse

André Freitas, da Hedge Investments, solicita convocação de assembleia para reduzir taxas de 1,5% para 0,6%

Saída de Maria Silvia do BNDES já era esperada, diz analista

Já era esperado o pedido de demissão de Maria Sílvia Bastos Marques da presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.