Edição nº 1096 15.11 Ver ediçõs anteriores

Hillary, Trump e o seu dinheiro

Como o resultado da eleição americana pode afetar os investimentos

Hillary, Trump e o seu dinheiro

Disputa acirrada entre Hillary Clinton e Donald Trump  (foto: AFP/ Michael B. Thomas)

À medida que a terça-feira (8) chega ao fim, começa a lenta (posto que manual) contagem dos votos nos Estados Unidos que resolverá a disputa entre Donald Trump e Hillary Clinton. E a conclusão desse longo e tumultuado processo deve ser vista pelos investidores com cautela e, eventualmente, como uma oportunidade.

Os mercados mundiais temem a eleição de Trump, visto como imprevisível e danoso para os mercados. “Os investidores gostam de estabilidade”, diz Roberto Indech, analista da corretora Rico. “Trump não apresenta uma perspectiva clara para a política monetária americana, e mesmo suas declarações sobre a política fiscal não são consistentes”, diz ele. Já Hillary é vista como mais do mesmo. Não é um cenário brilhante, mas é muito melhor do que a imprevisibilidade de Trump.

Qual o impacto sobre o mercado brasileiro? A vitória de Hillary já está bastante precificada pela bolsa e pelo dólar, e é provável que a confirmação da noticia provoque uma realização de lucros de curto prazo das ações, mas o cenário é positivo. A recomendação se Indech é dar preferência a empresas exportadoras de commodities, que serão beneficiadas pelo comércio global.

Uma inesperada vitória de Trump dispararia um movimento global de aversão ao risco, o que exerceria uma pressão de baixa sobre os países emergentes, Brasil entre eles. Assim, seria um momento de forte queda das ações e alta do dólar. A recomendação de Indech, nesse caso, é apostar em empresas fortemente exportadoras, como Fibria e Suzano, que têm receitas em dólar e custos em reais. 

Há poucos motivos para preocupação, pois as pesquisas indicam a provável vitória de Hillary. Porém, na quinta-feira, dia 23 de junho, as pesquisas também davam como certa uma derrota do BrExit, a saída do Reino Unido da União Europeia, e não foi o que ocorreu, levando os mercados ao pânico. 

Assim, é bom recordar a frase do experiente político mineiro Benedito Valadares, o famoso Governador Valadares: “eleição é como mineração; conversamos só depois da apuração.”


Mais posts

Por que a Lush vai fechar as portas no Brasil de novo

Quatro anos após ter reiniciado suas atividades no Brasil, a empresa britânica de cosméticos de luxo Lush está fechando as portas de [...]

Bradesco venderá previdência pelo celular

A Bradesco Vida e Previdência vai aproveitar uma mudança na regulamentação do mercado e, a partir do dia 29 de janeiro, começa a distribuir planos de previdência privada pelo celular. No dia 26 de janeiro entra em vigor uma resolução do Conselho Nacional dos Seguros, que dispensa as empresas de registrar os contratos por meio […]

Bradesco vende mais previdência usando a tradicional promoção

Isenção da taxa de carregamento em novos aportes elevou vendas de novembro em 38%

Gestor de fundos imobiliários questiona taxas cobradas pelo Credit Suisse

André Freitas, da Hedge Investments, solicita convocação de assembleia para reduzir taxas de 1,5% para 0,6%

Saída de Maria Silvia do BNDES já era esperada, diz analista

Já era esperado o pedido de demissão de Maria Sílvia Bastos Marques da presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.