Edição nº 1121 17.05 Ver ediçõs anteriores

Starbucks feliz

Starbucks feliz

A rede de cafeterias Starbucks tem, desde 2009, o seu dia feliz. A versão deste ano do Dia Pela Educação, voltado para ajudar crianças e regiões onde atua a Fundação Gol de Letra, terá uma novidade. Anteriormente, toda a receita com o caramelo macchiato no dia era direcionados para a ONG fundada pelos ex-jogadores de futebol Raí e Leonardo. Agora, será o lucro líquido dos cafés espresso e mais metade das recargas com o cartão Starbucks Card registrados durante a terça-feira 8. Com a medida, a expectativa é aumentar a renda da ação em 50% neste ano.

(Nota publicada na Edição 992 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Quem quer comprar um paraíso?

Com o propósito de diminuir o tamanho do Estado, o governo irá repassar para iniciativa privada, por meio do modelo de concessão, pelo [...]

Com VOA, Ambev quer ajudar o terceiro setor a se profissionalizar

A Cervejaria Ambev reforçou a sua parceria com o terceiro setor. No início deste mês, a empresa selecionou 54 ONGs para participar da [...]

Danone Brasil gera emprego e renda com Novo Ciclo

O Dia Internacional da Reciclagem é uma iniciativa instituída pela Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência, e Cultura). Comemorado em 17 de maio, a data encontra no País um grande aliado. Desde 2012, a Danone Brasil, em parceria com o fundo de investimentos francês Ecosystem, atua para recuperar o material descartado por meio […]

Programa de coleta da C&A arrecada 53 mil itens eletrônicos em 2018

A rede de lojas de vestuário C&A coletou 53.432 itens eletrônicos em 2018, como celulares, pilhas e baterias usadas. No total, três [...]

Um milhão de espécies podem desaparecer nas próximas décadas

O meio ambiente vive uma devastação sem precedentes na história. Segundo um relatório da Plataforma Intergovernamental de Política [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.