Na medida certa

Na medida certa

A Rastreabilidade do Brasil, empresa responsável pela certificação de origem de remédios no País, lançou o aplicativo MEDiD. Por meio desse sistema, cujo download é gratuito, os pacientes podem conferir várias informações sobre medicamentos vendidos no Brasil e controlados pela Anvisa. Além de ter acesso à bula do medicamento e confirmar a autenticidade do produto, o paciente pode usar o sistema para lembrar a hora certa de se medicar. É possível saber o caminho que o produto fez até a farmácia, com toda a cadeia de fornecimento controlando esse processo. “É um projeto feito para combater medicamento desviado e falsificado”, explica Amilcar Lopes, CEO da Rastreabilidade do Brasil.

(Nota publicada na Edição 988 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Corona App da OMS

Lavar as mãos, manter distância social e combater a desinformação. O tripé anti-Covid-19 deve ganhar um aliado: o aplicativo WHO My Health, da Organização Mundial de Saúde (OMS) – WHO são as iniciais em inglês da OMS. Por ele é possível obter notícias, dicas e alertas. Há duas semanas, o Ministério da Saúde brasileiro lançou […]

Selfies do bem em marte

Uma das primeiras coisas que a Nasa ordena quando uma espaçonave pousa em outro planeta é tirar uma selfie: “Deixe-me ver suas rodas na [...]

Reuniões virtuais? Siga estas 4 dicas

Com boa parte do dia a dia corporativo sob home office, estas quatro dicas podem ajudar em suas reuniões virtuais e fazer você nunca [...]

Google cancela April Fool, zoeiras do dia da mentira

Há 20 anos, funcionários do Google se ocupam de lançar no Dia da Mentira (1º de abril) piadas sobre produtos relacionados à empresa. [...]

E-commerce funerário

Os empresários Siderlei Gonçalves e Mario Kanji Nagao criaram uma plataforma exclusiva de e-commerce que promete modernizar o setor [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.