Edição nº 1134 19.08 Ver ediçõs anteriores

Por que o brasileiro poupa pouco?

Uma pesquisa realizada pela Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi) confirma uma percepção de mercado. Poucos brasileiros poupam, e os poucos que poupam, poupam pouco.

Segundo a pesquisa, apenas 32% dos entrevistados, cerca de um a cada três brasileiros, guarda parte dos rendimentos. E, entre os que poupam, mais da metade, 52%, guarda até 10% dos rendimentos e 26% guardam de 10% a 20% dos rendimentos.

Por si só esses dados deveriam causar um certo desconforto. No entanto, o que mais preocupa é o segundo lote de conclusões da pesquisa. Segundo o levantamento, 12% das famílias que fazem economia não sabem a ordem dos recursos que poupam.

Ou seja, eles simplesmente sacrificam parte de seu consumo para “guardar” dinheiro, sem uma estratégia definida para isso.

A poupança é o investimento mais popular: 85% dos entrevistados recorre à boa e velha caderneta. Fundos de investimento respondem por magros 5% e fundos de previdência privada representam apenas 3%.

A pesquisa entrevistou 1.500 pessoas (800 mulheres e 700 homens), de todas as faixas de renda, residentes nas cinco regiões do País e com idades entre 20 e 60 anos.


Mais posts

Por que a Lush vai fechar as portas no Brasil de novo

Quatro anos após ter reiniciado suas atividades no Brasil, a empresa britânica de cosméticos de luxo Lush está fechando as portas de [...]

Bradesco venderá previdência pelo celular

A Bradesco Vida e Previdência vai aproveitar uma mudança na regulamentação do mercado e, a partir do dia 29 de janeiro, começa a distribuir planos de previdência privada pelo celular. No dia 26 de janeiro entra em vigor uma resolução do Conselho Nacional dos Seguros, que dispensa as empresas de registrar os contratos por meio […]

Bradesco vende mais previdência usando a tradicional promoção

Isenção da taxa de carregamento em novos aportes elevou vendas de novembro em 38%

Gestor de fundos imobiliários questiona taxas cobradas pelo Credit Suisse

André Freitas, da Hedge Investments, solicita convocação de assembleia para reduzir taxas de 1,5% para 0,6%

Saída de Maria Silvia do BNDES já era esperada, diz analista

Já era esperado o pedido de demissão de Maria Sílvia Bastos Marques da presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e [...]
Ver mais