Finanças

Bitcoin ultrapassa US$ 9 mil e alcança a maior cotação em mais de um ano

Para analistas, a alta deste início de semana é influenciada pelo lançamento da Libra, a criptomoeda do Facebook, anunciada para esta terça-feira (18)

Bitcoin ultrapassa US$ 9 mil e alcança a maior cotação em mais de um ano

A quebra do índice dos US$ 9 mil confirma a boa fase do bitcoin depois de desvalorizar quase 70% no ano passado e ser avaliada em US$ 3,5 mil

O bitcoin ultrapassou a barreira dos US$ 9 mil neste domingo e alcançou a maior cotação em mais de um ano. A criptomoeda continua em viés de alta e estava avaliada em US$ 9.289,57 até as 9h10min desta segunda (17), segundo cotação da CoinDesk. A criptomoeda não alcança valor tão alto desde maio de 2018 e já acumulou alta de 140% desde o início deste ano.

A quebra do índice dos US$ 9 mil confirma a boa fase da moeda depois de desvalorizar quase 70% no ano passado e ser avaliada em US$ 3,5 mil. Para analistas, a alta deste início de semana é influenciada pelo lançamento da Libra, a criptomoeda do Facebook, anunciada para esta terça-feira (18). Segundo informações, a Libra poderá ser usada em transação financeira pelos usuários da rede social, incluindo também WhatsApp e Instagram, e deve reaquecer a especulação do mercado de criptomoedas.

Para especialistas mais otimistas, a valorização deve se manter ao longo dos próximos meses com pico de valorização superior a avaliação recorde de US$ 20 mil por unidade de bitcoin, no final de 2017. Eles citam as tensões da guerra comercial entre EUA e China e a criação de uma ambiente regulatório livre como principais impulsionadores do mercado das moedas virtuais.

Tópicos

bitcoin Criptomoeda