Economia

Bitcoin tem dia de queda após pressões contra a libra, criptomoeda do Facebook

Com União Europeia e Estados Unidos ameaçando retaliações ao projeto do Facebook, o bitcoin e o mercado de moedas digitais tiveram uma quinta-feira (11) de queda

Crédito: iStock

Lembra que ontem demos a notícia de que o bitcoin operava em viés de alta, batendo nos US$ 14 mil? Então, ela já é um passado distante após uma quinta-feira (11) catastrófica para a mais conhecida criptomoeda do planeta. Porém sua queda foi resultado de uma outra moeda digital, que ainda não foi colocada em prática mas que já começa a causar mal estar em autoridades do planeta.

O primeiro a “abrir fogo” contra a Libra foi o atual presidente do Federal Reserve (sistema de bancos centrais americanos) Jerome Powell, que durante fala no comitê de serviços financeiros da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos nesta quarta-feira (10), levantou questões sobre os usos da moeda. “A libra levanta muitas preocupações sérias com relação à privacidade, lavagem de dinheiro, proteção ao consumidor e estabilidade financeira”, disse Powell.

Por conta da declaração, o bitcoin que operava em viés de alta, sofreu uma queda de 3,8% na após os comentários. A situação piorou quando o ministro de Finanças da França, Bruno Le Maire, voltou a levantar questões sobre o projeto e a possibilidade de se tornar uma moeda soberana. O comentário foi endossado pel0 presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney, que disse esperar um projeto mais sólido, caso contrário seria melhor “nem começar”.

Com três dos país ricos países do planeta ameaçando uma retaliação contra um criptomoeda, o mercado das moedas digitais sofreu fortes baques, a começar pelo bitcoin, que chegou a cair 7,7% na manhã desta quinta-feira (11), se recuperou ao longo da tarde, mas que no momento (17:36h), opera em queda de 5,07%, negociado a US$ 11.207. Já o Ethereum sofreu queda semelhante, perdendo 7,9% de seu valor entre o meio dia de ontem e o meio dia de hoje.