Finanças

Bitcoin mantém desvalorização e baixa para menos de US$ 10 mil

Criptomoeda acumula queda de 30% desde pico de US$ 13,8 mil na última semana

Bitcoin mantém desvalorização e baixa para menos de US$ 10 mil

O bitcoin é famoso pela sua constante oscilação, sempre justificada por uma série de fatores e consequências

O bitcoin voltou a cair nesta terça-feira (2) após um breve período de valorização. A moeda virtual chegou a ser avaliada em US$ 9.770,17 segundo a CoinDesk, que soma a cotação de bolsas digitais ao redor do mundo, o mesmo patamar da segunda metade de junho. O bitocoin acumula queda de quase 30% desde o pico de US$ 13.879 na quarta-feira (26), o maior índice em 17 meses, quando somou alta de 230% desde o início do ano. A criptomoeda estava cotada a US$ 10.483,32 até às 13h50min.

A alta das últimas semanas foi atribuída à divulgação no último dia 17 da Libra, a moeda virtual capitaneada pelo Facebook com o apoio aproximada 30 gigantes do setor de tecnologia e finanças, como Spotify e Visa. A moeda, que deve ser usada principalmente para transações dos usuários da rede social, além de WhatsApp e Instagram, está prevista para ser lançada no primeiro semestre de 2020.

A disputa comercial entre os Estados Unidos e a China e mudanças na forma de recompensas aos mineradores da criptomoeda também são apontados como fatores para a recente valorização. A alta repete um movimento observado há quase dois anos, quando o bitcoin foi avaliado em aproximadamente US$ 20 mil, no fim de 2017. No ano seguinte, no entanto, a moeda despencou no mercado internacional, perdendo quase 70% do valor e chegando ao nível de US$ 3,5 mil.