Economia

Bitcoin continua em queda e desvaloriza quase US$ 1 mil em 24 horas

Baixa pelo segundo dia consecutivo está a associada a mais de um fator, afirmam analistas; Outras criptomoedas também sofrem desvalorização

Bitcoin continua em queda e desvaloriza quase US$ 1 mil em 24 horas

O bitcoin, a polêmica moeda virtual, fez neste domingo uma estreia triunfal no mercado financeiro internacional, superando sem dificuldade os 18.000 dólares por unidade e aumentando a preocupação de alguns investidores com o risco de uma bolha - AFP/Arquivos

A cotação do bitcoin continua em queda nesta quinta-feira 6, sendo negociado a US$ 6,426. Desde quarta-feira a criptomoeda desvalorizou aproximadamente US$ 1 mil, acumulando retração de 12,4%.

A baixa no bitcoin impactou na desvalorização do Ethereum (-20,5%,)  Ripple (-13,3%) Bitcoin Cash (-20,1%) e EOS (-22,3%). Esta é a maior queda do Ethereum – a segunda principal criptomoeda no mercado -, em 2018.

A retração pode estar associada a mais de um fator, afirmam analistas. Na quarta, o Goldman Sachs suspendeu os planos de lançar uma mesa de negociações do bitcoin. A instituição é uma das que mais mostrava interesse em trabalhar com a criptomoeda.

Para Tanya Abrosimova, da FXStreet, a causa pode estar ligada ao processo de registro na ShapeShift, empresa de compra e venda de moedas digitais.

A queda também pode estar associada a movimentações na Silk Road. Segundo o site Mashable, foram localizados mais de 111 mil bitcoins, avaliados em US$ 700 milhões, que foram transferidos para diversas bolsas online, provavelmente para a venda.