BIRA Wines: coração italiano com alma argentina

BIRA Wines: coração italiano com alma argentina

Os sócios Santiago Bernasconi e Federico Isgró. Seus ótimos vinhos reverenciam as origens dos antepassados que imigraram da Itália

No Brasil, Bira é apelido. Na Argentina, é apellido – o que, em castelhano, quer dizer sobrenome. Neste caso, dois: Bernasconi e Isgró (as iniciais B e I), acrescidos de sua identidade nacional: República Argentina. Curiosamente, embora traga no nome o país em que nasceu, a vinícola criada há apenas quatro anos pelos amigos Santiago Bernasconi e Federico Isgró não busca fazer vinhos com sotaque argentino. O que eles querem é expressar suas raízes italianas, reverenciando as origens de seus antepassados europeus que imigraram para a América do Sul.
Foi com essa filosofia que encontraram, no Valle de Uco, em Mendoza, um vinhedo plantado em 1975 com a variedade Sangiovese. Sem conseguir comprar a propriedade, a dupla fez um contrato de 30 anos para ter exclusividade sobre as uvas dali. Elas fornecem a base de três vinhos de inspiração toscana que representam a primeira geração das famílias de imigrantes. “A meta era chegar a um estilo similar ao de Siena”, disse Federico, engenheiro agrônomo que se especializou em enologia na Itália e fez mestrado em Montalcino. “Quando encontramos um vinhedo de Sangiovese de 48 anos, vimos que era possível compensar a latitude da Toscana com a altitude do Valle de Uco”.



Brunetto
Importado pela World Wine, o Brunetto 2018 (R$ 248) combina Sangiovese, Syrah e Merlot. Obteve 93 pontos de James Suckling e do Guia Descorchados

Complementando a Sangiovese entram variedades como Syrah e Merlot (no caso do rótulo Brunetto, clara alusão ao nome Brunello),  Cabernet Franc e Malbec (no Tanito). O nome dste último, que pode sugerir uma brincadeira com tanino, na verdade é uma gíria local argentina para os italianos. Como muitos partiram de Nápoles, ganharam o apelido de “tanos” (corruptela de napolitano( ou “tanitos”.
Os dois rótulos já conquistaram boas pontuações da crítica especializada. O Tanito 2019 (R$ 176.00) obteve 92 pontos de Tim Atkin e de James Suckling. O Brunetto (R$ 248,00) foi um pouco além, com 93 pontos de Suckling e do Guia Descorchados para a safra 2018. A 2019 recebeu 94 pontos de Patricio Tapia, do Descorchados. “Buscamos vinhos com taninos finos, que abram o paladar, façam salivar e sejam gastronômicos”, disse Federico. Pois é exatamente isso que se encontra nos dois grandes rótulos da dupla.


Saiba mais
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto

+ O economista Paulo Gala revela os caminhos para investir bem em 2022




Sobre o autor

Celso Masson, 53, é jornalista, diretor de núcleo da Editora Três, winemaker e palestrante de vinhos. Nos últimos dez anos, vem estudando e acompanhando a produção, os negócios e os prazeres do mundo da enologia. Se formou winemaker após integrar um exigente programa oferecido pela Escola do Vinho Miolo. Já tem três rótulos produzidos em parceria com a inovadora vinícola brasileira.


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright ©2022 - Três Editorial Ltda.
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.