Economia

Bilionários dos EUA se enriqueceram ainda mais com a pandemia, diz estudo

Crédito: AFP/Arquivos

A fortuna do CEO da Amazon Jeff Bezos cresceu 30% durante a pandemia de COVID-19 (Crédito: AFP/Arquivos)


A fortuna dos bilionários americanos aumentou em 15% nos dois meses desde o início da pandemia do novo coronavírus, com os diretores executivos da Amazon, Jeff Bezos, e Facebook, Mark Zuckerberg, na liderança, revelou um estudo.

Entre 18 de março e 19 de maio, seu patrimônio líquido total aumentou em US$ 434 bilhões, enquanto a pandemia de coronavírus causou perdas de emprego e agonia econômica para dezenas de milhões de americanos.

+ Musk e Bezos assinam contrato com NASA para produzir sistemas de pouso na Lua
+ Mark Zuckerberg cita Bolsonaro para mostrar ações do Facebook contra fake news

A fortuna de Bezos cresceu mais de 30%, para US$ 147,6 bilhões, enquanto a de Zuckerberg saltou mais de 45%, para US$ 80 bilhões, segundo a pesquisa da Americans for Tax Fairness e do Programa de Desigualdade do Instituto de Estudos Políticos.

A análise foi baseada em dados da lista de bilionários divulgada pela revista Forbes.