Giro

Big Data no espaço

Crédito: Reprodução/NASA

O conhecimento dos processos moleculares é necessário para tornar as estadias longas no espaço ou em outros planetas o mais seguras possível. (Crédito: Reprodução/NASA)

As missões espaciais exigem muito do corpo humano: durante um longo período de tempo, a radiação no espaço e a baixa força da gravidade, por exemplo, fazem com que a massa muscular e óssea dos astronautas encolha. Além disso, suas células envelhecem mais rápido e as formações tumorais ocorrem com mais frequência. Então, são necessário experimentos biológicos no espaço. Só assim os cientistas podem pesquisar melhor os efeitos no corpo humano.

+ Astronauta votou em eleição dos EUA no espaço
+ Dezenove pesquisadores brasileiros estão entre os mais citados de 2020

Para juntar informações e avaliar os dados, foi criado um consórcio, o Martin Luther University Halle-Wittenberg. Os pesquisadores querem entender ainda mais como os voos de longa distância – por exemplo, para Marte – bem como as estadias mais longas no espaço afetam o organismo humano e outros seres vivos. O conhecimento dos processos moleculares é necessário, no entanto, para tornar as estadias longas no espaço ou em outros planetas o mais seguras possível.

O projeto de pesquisa visa definir padrões de coleta, armazenamento e avaliação de dados. Os bioinformáticos da Halle contribuem com sua experiência em análise e visualização de dados. A iniciativa também está intimamente ligada ao trabalho da agência espacial norte-americana NASA, que opera a plataforma GeneLab. Serve para a troca de todos os dados de pesquisa relacionados ao espaço.

Além disso, os cientistas podem usar os resultados da pesquisa espacial para questões médicas e biológicas sobre os processos de envelhecimento não só no espaço, mas também na terra.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

espaço Nasa pesquisa