Giro

Biden e Harris concentram campanha à Casa Branca na crise de COVID-19

Biden e Harris concentram campanha à Casa Branca na crise de COVID-19

Candidato presidencial democrata Joe Biden e sua companheira de chapa Kamala Harris lançaram sua campanha contra presidente Donald Trump nas eleições de 3 de novembro de 2020. - AFP

O candidato democrata à Casa Branca Joe Biden e sua nova companheira de chapa Kamala Harris se concentram na pandemia do coronavírus nesta quinta-feira, determinados a destacar a resposta “fracassada” do presidente Donald Trump a menos de três meses para as eleições.

Depois de se apresentarem juntos na quarta-feira pela primeira vez como candidatos a presidente e vice-presidente para apresentar sua visão do país, os dois se reunirão com especialistas em saúde pública em Wilmington, Delaware, para um briefing sobre a COVID-19.

Biden e Harris comentarão o encontro mais tarde, de acordo com sua equipe de campanha, um sinal para os eleitores de que conter a disseminação do vírus continua sendo sua prioridade número um e principal questão antes das eleições de 3 de novembro.

É provável que o evento seja o segundo dia consecutivo de fortes críticas a Trump, a quem os democratas acusam de administrar mal a resposta dos Estados Unidos a uma pandemia que já custou mais de 166 mil vidas no país, o maior número de óbitos do mundo.

Em seu discurso depois que Biden a apresentou como sua vice na corrida presidencial, Harris alertou que a “má administração” de Trump na pandemia mergulhou o país na mais profunda crise de saúde em um século e na pior recessão econômica desde a Grande Depressão, e disse que o presidente não tem determinação e habilidades para consertar esse quadro.

“Há uma razão para que (o coronavírus) tenha atingido os Estados Unidos mais do que qualquer outra nação avançada. É porque Trump não o levou a sério desde o início”, disse Harris.

“Sua recusa em iniciar exames diagnósticos. Suas idas e vindas com medidas de distanciamento social e uso de máscaras. Sua crença delirante de que sabe mais do que os especialistas”, acrescentou.

Enquanto isso, Trump diz que a economia dos EUA está passando por uma “recuperação em forma de V”, apesar de os analistas alertarem para uma crise de emprego, com 15 milhões de pessoas recebendo seguro-desemprego.

“Enquanto continuamos lutando contra o vírus da China, estamos reconstruindo a economia dos EUA como ninguém imaginava ser possível”, disse Trump na quarta-feira da Casa Branca. “Estamos indo incrivelmente bem”, disse.

Na quinta-feira, o presidente atacou seus rivais na Casa Branca, descrevendo Harris, que representa a Califórnia no Senado dos EUA, como uma “esquerda radical” e dizendo que a presidência de Biden provocaria um desastre econômico.

Quanto ao coronavírus, “ele irá embora”, disse Trump à Fox Business Network.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?