Edição nº 1113 22.03 Ver ediçõs anteriores

Bia Doria leva “Tropicaos” ao Palácio Tangará

Bia Doria leva “Tropicaos” ao Palácio Tangará

A artista plástica Bia Doria, esposa do governador de São Paulo, João Doria, abre um novo espaço para exposições no Palácio Tangará, um dos mais luxuosos hotéis de São Paulo, localizado no parque Burle Marx, próximo à marginal do Pinheiros. A mostra, chamada “Tropicaos”, é composta de duas instalações e quatro esculturas de madeira.
O nome é inspirado na vegetação que cerca o hotel, formando uma densa área verde em meio ao caos urbano da capital. As obras de Bia Dória usam matéria-prima encontrada na natureza, característica de todo o seu trabalho. Nesse caso, resíduos de floresta de manejo, com árvores nativas resgatadas de queimadas, desmatamentos e barragens. “Tropicaos” fica alojada no Tangará até o final de janeiro.

(Nota publicada na Edição 1103 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Indian movida a Jack Daniels

A Indian Motorcycle, a mais antiga e cultuada fabricante de motocicletas dos Estados Unidos (1901), fez uma parceria com outro ícone [...]

Um quarto e um champanhe, por favor

O Hotel Plaza Athénée, em Paris, França, agora conta com uma adega exclusiva do champagne Dom Pérignon, da casa francesa Moët et [...]

Um castelo canadense para chamar de seu

Um imóvel com características arquitetônicas de um castelo inglês está à venda no Canadá por US$ 44,1 milhões. A casa conhecida como [...]

Panarei relança relógio que fez sucesso no pulso de Stallone

A relojoaria italiana Panerai relançou um de seus modelos mais famosos, o Submersible Bronzo, relógio de mergulho confeccionado em [...]

Aprenda a voar sobre o Grand Canyon

A All In Aviation, empresa que aluga aeronaves e oferece treinamento para pilotos, inventou uma forma divertida de ensinar a voar. À [...]
Ver mais
X

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.