Edição nº 1149 02.12 Ver ediçõs anteriores

Bem-estar contra o turnover

Healthtech pioneira no País, a Vidalink tem crescido acima de 45% ao ano desde 2015 com uma proposta inédita na saúde corporativa: aumentar a adesão ao tratamento médico dos funcionários por meio do subsídio em medicamentos. A ideia já atraiu cerca de 200 clientes, entre os quais Embraer, IBM e Telefonica. Depois de receber aportes da CVS Health, maior empresa de saúde do mundo, e do Grupo Martins, líder do setor atacadista, a Vidalink quer agora se consolidar como uma “well tech”, oferecendo coberturas que vão desde o acesso a produtos saudáveis até um “coach virtual” para dar suporte a tratamentos de saúde mental. Tudo por meio de um app. “Nosso objetivo é fazer com que o plano de bem-estar seja um dos benefícios corporativos mais valorizados pelos RHs no Brasil”, afirma o CEO Luis Gonzalez. Segundo dados obtidos junto a 900 mil usuários da própria Vidalink, o turnover é, em média, 27% menor nas empresas que subsidiam ao menos 60% das despesas com o bem-estar dos colaboradores.

(Nota publicada na Edição 1130 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Mercado de bikes infantis pedala como adulto

O brasileiro está pedalando mais. De janeiro a outubro deste ano foram produzidas 820.040 bicicletas no Brasil, segundo dados da [...]

Marketplace Agrofy quer ser líder em 20 países

Primeiro marketplace do agronegócio brasileiro, a argentina Agrofy quer ser a maior plataforma digital do setor do Brasil e em mais 19 [...]

Pinot Noir da Miolo ganha Ouro na Suíça

O Concurso Mondial des Pinot, em Sierre, na Suíça, avaliou 1.212 amostras enviadas por 410 produtores de 29 países. Os rótulos foram [...]

Passageiro entregue, dinheiro na conta

Um segundo. Esse é o tempo que a plataforma de transporte urbano 99 levará para creditar o valor proporcional a cada corrida na conta [...]

Campo fértil para crescer

Maior consultoria de negócios no agro da América Latina, com mais de 300 clientes, a Markestrat Agribusiness anunciou esta semana a [...]
Ver mais