Negócios

BC da China pede repressão mais dura às criptomoedas

BC da China pede repressão mais dura às criptomoedas

BC da China em Pequim

XANGAI (Reuters) – O banco central da China disse nesta segunda-feira que recentemente convocou alguns bancos e instituições de pagamento, pedindo-lhes que reprimam mais duramente o comércio de criptomoedas.

A reunião do Banco do Povo da China com instituições como o Banco Agrícola da China (AgBank) e Alipay veio depois que o Conselho de Estado da China, ou gabinete, prometeu reprimir o comércio e mineração de bitcoin no mês passado.

O banco central pediu às instituições a lançar verificações completas nas contas dos clientes para identificar os envolvidos em transações de criptomoeda e cortar prontamente seus canais de pagamento.

“O comércio especulativo em moedas virtuais turva a ordem econômica e financeira, gera os riscos de atividades criminosas, como transferências ilegais de ativos e lavagem de dinheiro, e põe em perigo a riqueza das pessoas”, disse o banco central chinês em comunicado.



A alta do bitcoin em todo o mundo reviveu o comércio especulativo na China, onde as pessoas compram criptomoedas utilizando iuanes por meio de contas bancárias ou plataformas de pagamento.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5K0MT-BASEIMAGE

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago